mulher negra sorridente a trabalhar no seu negócio digital
Carreira Negócios

Queres ter um negócio digital? 5 tipos de negócio a estudar

Várias pessoas já começaram negócios digitais e tu também podes começar. Mas como escolher a melhor forma de obter clientes? Eis algumas ideias para o teu negócio digital.

A economia digital fez crescer muito o ecossistema empreendedor. Com apenas algumas dezenas de euros, qualquer pessoa poderia criar um blog, vender serviços, fazer aulas online.

É possível ter um negócio no computador sem ter de ter um escritório ou investir milhares de euros. A gestão de ferramentas digitais permitiu também usar as redes sociais para captar clientes, através de marketing de conteúdo, parcerias e conteúdos pagos.

Mas como escolher o negócio para ti? Se tens uma ideia de vender serviço, como vais cobrar? Qual o modelo a seguir para que o teu negócio digital tenha sucesso no longo prazo? Eis alguns tipos de negócios digitais que podes considerar.

1 – Client base

Este é um tipo de negócio que se baseia numa venda de serviço ao cliente. Do teu lado, estás a vender tempo por dinheiro. Ou seja, fazes um serviço a cada cliente e eles pagam-te o tempo, os recursos, a experiência que tens em fazer esse trabalho.

É a forma mais simples de começar um negócio digital e qualquer um consegue começar. A principal desvantagem é que não é escalável. O negócio vai sempre depender do teu tempo e o teu rendimento depende de ti.

Assim, se fores de férias ou estiveres doente, não estás a trabalhar, não estás a ganhar. Assim há formas de tornar os negócios digitais com clientes mais sustentáveis e escaláveis.

Ler mais: Começar a escrever como freelancer: 8 coisas a saber

2 – Afiliado

Este modelo de negócio é muito apetecível para blogs, porque são portais de conteúdo com muito tráfego.

O marketing de afiliados consiste em promover serviços ou produtos de outros e, quando estes são vendidos, ganhar uma comissão com isso. No fundo, é uma fonte de rendimento.

Há negócios digitais totalmente baseados nesta forma de marketing? Sim, existem. Podes criar um canal de YouTube que faz reviews de artigos tecnológicos e o teu conteúdo direcionar para uma loja online com a qual sejas afiliado. Podes assim ganhar dinheiro do programa de afiliados e também do conteúdo do YuTube.

As vantagens são muitas. Entrar num programa de afiliados é gratuito e não tens de criar produtos ou gerir clientes. Só tens de criar conteúdo para promover aqueles serviços. Se o utilizador fizer uma compra, também não tens de te preocupar com envios ou stocks.

E também existem desvantagens. É preciso investir muito tempo em conteúdo e esperar pelos resultados pois não é imediato. Além disso, estás dependente do teu tráfego e as comissões são normalmente baixas (pois vivem da quantidade de tráfego que levas). Para ganhares algumas centenas de euros, vais precisar de milhares de visitas, pelo menos.

3 – Influenciador

O influenciador pode ser um produtor de conteúdo para marcas, mas aqui diferencia-se o freelancer do influenciador.

Enquanto num negócio digital client-base tu estás a fazer um serviço para um cliente, o influenciador recorre-se a patrocínios e parcerias. Como client-base fazes parte da equipa de marketing do cliente. Como influenciador, és um promotor de determinada marca.

Os influenciadores são pessoas com comunidades que seguem os seus conteúdos e conselhos. Assim, as marcas querem fazer campanhas específicas de produtos para determinadas audiências e utilizam influenciadores como palco. Estas comunidades que os influenciadores criaram passam a ser “montras de produtos”.

Por terem números relevantes, podem chegar a mais pessoas de nicho ou ao público em geral (as ditas celebridades de televisão, por exemplo). O que fazem é mostrar o produto em troca de um valor. Mas este valor não é uma comissão de afiliado ou por criar o conteúdo. Estás maioritariamente a pagar pelo alcance que aquela pessoa poderá ter na sua rede.

influenciadora a trabalhar no seu negócio digital

Como ser influenciador é um negócio digital?

Como influenciador o teu negócio digital é criar uma comunidade unida e apresentar-lhe solução que possam gostar mediante o teu gosto e preferências.

Todos temos a capacidade de influenciar um amigo ou alguém. Mas influenciar centenas de pessoas a comprar determinado produto, a ir a um restaurante ou a subscrever uma causa é de facto um trabalho gigante. É por isso necessário tempo para criares bom conteúdo e conheceres muito bem a tua audiência.

Este é um dos negócios digitais mais difíceis de criar. Depende não da fama que queres ter, mas do serviço que dás à tua comunidade. Mais do que seres uma montra de produtos que aceitas sempre, é teres uma mensagem e partilhares a mesma com quem te segue.

Ler mais: Fake Famous: é o fim dos influenciadores?

4 – Empreendedor

O próprio nome não deixa mentir. Um empreendedor é alguém que cria um produto, um negócio, uma empresa. É alguém que arrisca o seu dinheiro e tempo para criar algo novo no mercado onde opera.

Pode fazê-lo sozinho ou com sócios e é uma caminhada dura, desafiante e sem sucessos garantidos. Contudo, o espírito empreendedor é de louvar.

Esse espírito é uma predisposição de sujar as mãos, testar as suas ideias e ter uma visão para o futuro. É ser trabalhador e estratégico, ao mesmo tempo, saindo da zona de conforto, testando limites.

No fundo, não se trata de gerir clientes, ter tráfego de afiliados ou até ter parcerias com marcas. É focares na tua criação e como ela vai ajudar pessoas ou empresas a mudarem as suas vidas.

O teu projeto digital não precisam de ser produtos complexos. Se queres vender cursos online, tens a oportunidade de criar o teu ecossistema baseado em nos teus conhecimentos e nos benefícios que as pessoas vão ter.

Este tipo de negócio é escalável, não depende do teu tempo diretamente e traz-te outros desafios de inovação e de continuar a melhorar produtos. Também é desafiante ou também pode ser fácil, como diz a Filipa Maia.

5 – Subscrição e Membership

Uma forma de gerires melhor os teus clientes pode ser ter serviços de subscrição. Por exemplo, para gerir as redes sociais de determinado clientes, podes cobrar uma mensalidade pelo trabalho contínuo. Esta é uma forma de manteres o teu rendimento mês após mês, bem como manter o cliente fidelizado ao teu serviço.

É algo que também pode ser usado em produtos, como se vê em negócios de comida. Pagas uma mensalidade e tens um número definido de encomendas por mês. Ajuda o negócio a manter a sustentabilidade e os clientes não têm de se preocupar em fazer novas encomendas.

E se queres um negócio digital que é um misto do teu tempo e do teu produto? Entra a membership.

Como o nome indica, a tua comunidade pode subscrever mensalmente aos teus conteúdos, produtos ou serviços. É muito interessante para teres rendimento recorrente e manter a sustentabilidade do teu negócio.

Como pode ser aplicado? Serve para vários tipos de profissões e diversos formatos.

Pode criar uma newsletter em que as pessoas pagam para ter acesso ao teu conhecimento e análises; podes desenvolver um programa de coaching em conjunto; criar uma comunidade com recursos e mentorias para diversos profissionais.

É preciso manteres a consistência do conteúdo, pois alguém está a pagar para o receber. Para escalar o negócio, lembra-te também de envolver outros profissionais ou recursos.

O que precisas para ter um negócio digital?

Teres um projeto digital pode ser uma forma de desenvolveres as tuas paixões ou até criar um rendimento extra. Para que este tenha sucesso, implica algum planeamento e estratégia.

Estas são algumas dicas a não esquecer:

  • Tem uma ideia de marca bem definida, com missão e valores – é uma base que te vai ajudar imenso no teu percurso:
  • Define também o teu público-alvo: os seus interesses, motivações e necessidades. O teu conteúdo ficará muito mais rico;
  • Pensa no tipo de negócio digital que vais escolher. Podes mudar ao longo do percurso, mas lembra-te que este terá impacto nos teus rendimentos e disponibilidade de tempo;
  • Planeia a tua estratégia de marketing de conteúdo, para criares a tua comunidade;
  • Constrói o teu negócio através da ação, e traz contigo disciplina, consistência, foco, motivação e muita paciência.

Ler mais: O que precisas para fazer crescer o teu projeto

Vamos criar o teu próximo negócio digital? Começa a desenhar o teu plano, faz as tuas primeiras experiências e aprende com os erros.

Sharing is caring!