Follow Us

Vale a pena fazer cursos online para ter um certificado?

Vale a pena fazer cursos online para ter um certificado?

Cada vez mais fazemos cursos online, mas numa era de skills, vale a pena ter um certificado?

É a questão que me tenho colocado nos últimos meses. Desde o início da quarentena causado pela Covid-19 que o interesse por cursos online disparou. Já falei sobre o tema de diversas formas:

Isto apenas foi possível porque estava em trabalho remoto e consegui gerir o tempo de forma a que pudesse trabalhar e estudar ao mesmo tempo. A verdade é que já gosto de estudar online há vários anos e em 2020 comecei a usar mais vezes mais plataformas e a explorar as suas vantagens e desvantagens. Os cursos foram de todos os tipos: em inglês, em português, com ou sem vídeos, gratuitos ou a custar 100€.

Foi com esta experiência que pensei se vale a pena ter um certificado de um curso online.

Já fiz muitos cursos, já tenho uma lista de outros que gostaria de fazer. A minha primeira vontade era ganhar competências e ter um certificado para mostrar. Mas será que vale mesmo a pena?

Em algumas plataformas de cursos online, existe a possibilidade de auditar o curso. Ou seja, ter acesso ao conteúdo, mas não fazer testes. Não podendo ser avaliada, não consigo obter o certificado. Mas se quiser esse belo pedaço de papel (ou ficheiro PDF para colocar no Linkedin) tenho de pagar ou uma mensalidade ou então um valor acima dos 100€.

certificado de curso online mulher loira com camisola de manga comprida azul sentada a olhar para a janela

Mas vale a pena? Porque queres estudar? Para quê fazer um curso online.

Fazer um curso online deveria apenas ter como objetivo melhorar as nossas competências e aprender. É apenas isto. É certo que muitos procuramos aquela validação para podermos provar que o concretizamos, mas os desafios são maiores e temos de pensar neles de forma estratégica.

Também já fiquei muito fechada no pensamento de “ter um certificado”, principalmente quando estava a entrar no mercado de trabalho. Era aquela prova de conclusão de curso que me iria ajudar a arranjar o primeiro trabalho. Por isso fiz vários cursos, desde técnicas de comunicação, gestão de eventos, alemão, entre outros. Contudo, não estava a fazer cursos para aprender: estava a fazê-los para colecionar. No fundo, estava a seguir o mesmo princípio que a minha licenciatura: era só utilizar este papel e conseguia arranjar emprego em qualquer lado.

Sim, ainda vale a pena ter licenciatura. Mas esta é um ponto de partida e não um fim. Tal como um certificado de um curso online.

Ter um certificado “válido” também depende da instituição do curso

Este artigo da Randstad fala exatamente sobre esta questão: existem certificados online que são credíveis para o teu CV? No entender da empresa, é preciso ser uma instituição com um curso online certificado por entidades competentes. Assim, sites de cursos online como o Udemy, Skillshare ou LinkedIn Learning têm cursos que podem dar “certificados”, mas que podem não ser reconhecidos em geral por recrutadores e empresas.

Já sobre o site Cousera, o artigo refere que há cursos acreditados por universidades, pelo que esses cursos, que podem custar acima dos 1000 euros, podem ser considerados investimentos académicos reconhecidos, caso tenha equivalência a um mestrado ou a uma pós-graduação.

Para mim, vale a pena ter um certificado de todos os cursos online que fazemos? Não, não é preciso.

Gosto muito de estudar e gosto de explorar o mundo dos cursos online. Assim, invisto muito do meu tempo a pesquisar as melhores plataformas, quais são as novidades, quais os cursos que faz sentido investir tempo e dinheiro. O que reparei nas últimas semanas é que um certificado pode ser apenas um “papel” que valida o conhecimento adquirido. Contudo, não prova de que esse conhecimento foi aplicado na vida profissional.

Em vez de olhar para um certificado de um curso online como um fim, olha para o curso como uma oportunidade de obter conhecimento – e depois, mais tarde, aprender.

Foi com esta visão que comecei a ver os cursos online como a leitura de um livro de desenvolvimento pessoal, por exemplo. Em vez de estar preocupada em investir dinheiro ou a concluir testes apenas para incluir uma linha no meu perfil no Linkedin, passei a ver o tempo como um investimento na minha pessoa. No meu conhecimento. Numa perspetiva de abrir a mente a novos temas e ideias.

Assim, vejo o certificado como algo desnecessário. O certificado dá-me jeito em duas situações apenas:

  • Quando é um curso com equivalência a pós-graduação ou mestrado (pois há reconhecimento da sociedade e das instituições);
  • Quando esse conhecimentos são fundamentais para a minha carreira.

Por exemplo, eu trabalho num departamento de marketing, pelo que existem cursos que consulto pois estão ligados à minha função.

E para mudar de carreira, faz sentido ter um certificado?

É preciso analisar esta questão e não responder apenas um claro “sim”. Existem áreas em que é preciso ter um profundo conhecimento técnico para fazer uma transição e há outras profissões que uma especialização pode abrir oportunidades. Por exemplo, fazer um curso de marketing digital e passar para essa profissão não é suficiente, para mim. É preciso praticar esse conhecimento, fazer um estágio, testar conhecimentos e melhorar. Assim, se estás a pensar mudar de carreira, primeiro deves fazer estas perguntas para definir a tua estratégia.

Para investir no desenvolvimento pessoal, não é preciso um certificado

É a conclusão a que chego. Um curso online tem o propósito de te ajudar a descobrir novas ideias, aprofundar conhecimentos e, sim, se quiseres, evoluir na tua carreira. É uma das formas de desenvolveres o teu growth mindset e o teu percurso profissional. Um PDF em papel pode ser importante para ti, mas também pode não fazer diferença nenhuma. Assim, aproveita para fazer vários cursos em modo “audit” para teres acesso a conteúdo sem pagar. Noutros cursos que só é possível ter acesso pagando, faz como eu: vai apontando numa lista os que te interessam e ao longo do tempo vê aqueles que continuam a ser bons e investe bem.

Se quiseres aprender por aprender, podes ver neste artigo 6 formas grátis de aprender qualquer coisa.