jornalistas numa conferencia a tirar notas
Blog

Estas são as 5 skills que herdei do jornalismo

O jornalismo está em mim desde há vários anos, mas nunca exerci. Estas são algumas características do jornalismo que uso no dia-a-dia.

Escrevo num blog e trabalho em marketing, mas uma parte do meu coração está no jornalismo.

A relação com as notícias começou desde pequena. Gostava de escrever, de ler e de história, por isso era natural interessar-me por quem escreve a história todos os dias.

No oitavo ano perguntaram-me o que queria ser e respondi que gostava de escrever. “Então vais ser jornalista”! Foi com esta ideia que orientei os próximos sete anos da minha vida. Iria para Humanidades, estudar, ter média acima de 16 e entrar no curso de ciências da comunicação mais conhecido do país.

Até que não entrei, e fiquei na segunda opção, para a licenciatura de jornalismo da ESCS. Foi igualmente uma boa escola e tive muitos momentos felizes em que aprendi imenso.

Mas o sonho não se concretizou: não fui jornalista.

Nunca trabalhei em jornalismo ou media. Nunca fui jornalista, nunca escrevi uma notícia ou trabalhei numa redação.

A vida tinha outros planos e não fico arrependida de nada. Talvez tenha sido melhor assim, possivelmente daria uma péssima jornalista e há muitos outros colegas bem melhores do que eu.

Na altura, procurei algumas oportunidades em jornais e enviava currículos para websites para escrever conteúdo, mas a minha carreira não se desenvolveu aí. É certo que tive a oportunidade de aprender vendas, marketing digital e escrita de conteúdos. Por isso não me chamo de jornalista.

Contudo, há skills do jornalismo que aplico no dia-a-dia

Confesso que ainda tenho algum bichinho do jornalismo dentro de mim, talvez esteja no ADN. Leio muitos jornais online todas as semanas, pago para ter acesso a alguns conteúdo, tenho as minhas referências preferidas.

Já contribui monetariamente para o Guardian, Quartz ou TIME Magazine. Gosto de ler o Financial Times e compro revistas portuguesas, para acompanhar novidades de moda, saúde e fitness.

Com tanto estímulo, é natural que tenha alguns hábitos de jornalista que aplico na minha escrita e na vida no geral. Quer estejas a escrever para um blog, ou a escrever conteúdos para um cliente ou a ser copywriter, estas são algumas skills que herdei do jornalismo.

1 – Pesquisar

Qualquer jornalista aprende a ir “atrás” da notícia. É verdade que podes não sair fisicamente da redação, mas tens de procurar a informação. Fazer telefonemas, ler documentação, perguntar a colegas.

Por isso, uma das skills de um jornalista a aprender é pesquisar. Para o teu blog ou conteúdo, procura sobre um tema e escolhe fontes fidedignas, como estudos, jornais, documentos de organizações oficiais. Depois cruza a informação para a tua peça ter mais relevância.

No meu blog gosto muito de ler estudos da McKinsey, uma consultoria mundial que faz estudos sobre todo o tipo de temas, desde transformação digital a impactos ambientais. Permite-te conhecer os temas do mundo e dar ideias para outros temas.

2 – Considerar diferentes perspetivas

Quem é jornalista, conhece o mundo. E uma das skills de um jornalista é tentar ser o mais imparcial possível, cingindo-se aos fatos e ignorar suposições, para não induzir o utilizador.

Como tal, ao obteres muita informação, consegues perceber os dois lados da história.

Na tua escrita, teres diferentes perspetivas não quer dizer eliminar a tua posição. Tal pode-se ajudar a conhecer outras realidades e tornar a tua escrita mais inclusiva e empática.

Lembra-te que quando escreves, estás a acrescentar valor ao outro e não para ti. Por isso, ter uma mente aberta ajuda-te a perceber as necessidades do outro.

Ler mais: Estratégia Add Value First: como aplicar no teu blog

3 – Ser picuinhas

Os jornalistas são exemplos de escrita, língua e gramática. Por isso, ser picuinhas na tua escrita é algo que deves aprender com eles.

Evita os erros ortográficos e gramaticais. Revê o artigo para estar bem estruturado. Edita para retirar frases que não estão a criar impacto. É muito importantes teres uma escrita de excelência.

Se quiseres melhorar estas competências, faz o melhor curso de escrita de sempre.

4 – Estar atualizada

Gosto muito de estudar e aprender. E também tenho a necessidade de me sentir atualizada.

Assim, tento não me focar totalmente no meu trabalho e na minha vida e quero sempre perceber o que se passa no mundo. Quero saber quais as ferramentas de marketing digital a utilizar, as atualizações do algoritmo do Instagram, quais as novas técnicas de SEO para blogs, ou qual é o novo Clubhouse.

Este desejo de olhar para fora e saber o que está a passar é parecido aos jornalistas, que tanto acompanham a atualidade, como fazem jornalismo de investigação.

5 – Ser curioso

Os jornalistas são curiosos, por isso é natural terem muitas ideias. Com imensa informação no dia-a-dia, tentam criar ligações e criar uma história.

Tal é algo que faço na minha escrita. Gosto de encontrar padrões e tenho sempre várias ideias do que escrever. Esse exercício torna-me mais criativa, e, claro, isso ajuda imenso o blog. Para ser mais criativo, lembra-te de procurar novas informações, novos meios. Deves procurar o novo sem esquecer a base de que funciona.

Estas são as skills que herdei do jornalismo que não exerci. São competências muito úteis para o meu trabalho de comunicação, para o blog e claro para a minha marca pessoal.

Sharing is caring!