ser mais criativo
Desenvolvimento Pessoal

Como ser mais criativo com estas 5 técnicas

Ser mais criativo ajuda-te a ter um melhor trabalho, acredita. Segue estas dicas para mudar a tua vida.

A criatividade é uma coisa de inspiração? Não acredito muito nisso. Tal como existe motivação intrínseca e extrínseca, e é algo que se pode trabalhar, também acho que a critividade trabalhasse.

O que é a criatividade?

Segundo o dicionário, criatividade é “a capacidade de criar, de inventar”. De facto, inventar algo faz-nos pensar em originalidade ou pior inventar a roda. Parece difícil ter sempre ideias iluminadas, mas ser criativo não é nada disso. É até mais simples do que achas.

Ser criativo a pensar de outra forma. Se todos vão para a direita, como podes ir para a esquerda?

A ideia é mesmo essa: como pensar de maneira diferente. Os vários desafios do dia-a-dia são cada vez mais complexos, ao gerir pessoas, ferramentas, digitalização. Ao sermos criativos, conseguimos resolver problemas de outra forma, ser mais produtivos e até treinar a agilidade. Segue estas pequenas técnicas para melhorar no teu dia-a-dia.

1. Ter momentos de descanso

Sou mais criativa não tanto porque trabalho muito, mas sim porque descanso. É verdade. Se não estou a escrever, posso estar a ler ou a ver filmes. Contudo, é numa caminhada, a arrumar a casa ou a fazer outra coisa que as ideias aparecem.

Tal está ligado com a forma como o ser humano aprende. Existem duas formas de aprender: no modo focado, usamos métodos racionais ou analíticos para resolver um problema. Geralmente recorremos a um padrão de pensamentos, e vamos passando de conceito a conceito.

Já no modo difuso de aprender é quando estamos relaxados e permitidos que o cérebro faça ligações espontâneas e encontramos uma solução fora dos padrões que identificamos. Utilizo este método para ideias: quando estou activamente a utilizá-las (a escrever) e quando as deixo “marinar” sem pensar nelas. Experimenta “deixar descansar” e vê o que acontece.

2. Perceber o contexto e o ambiente

Em termos sociológicos, existe um velho debate se a genética ou o ambiente que influencia mais o comportamento e os valores do ser humano. Independentemente deste debate, a verdade é que o ambiente acaba por influenciar.

Por isso questiona-te: se o teu ambiente mudasse como pensarias a tua vida? Um exercício simples. Costumas ir duas vezes por semana ao cinema e tens três sítios onde costumas ir. Para ti, ir ao cinema é fácil e acessível. E se vivesses a 50km do cinema mais próximo, irias tantas vezes? Como seria o teu conceito de acessibilidade? 50km de um cinema é longe ou perto, consoante o contexto em que vives?

Ao pensares no teu ambiente, consegues dar o segundo passo, que é sair desse mesmo ambiente. Ao admitires que ele existe consegues sair dele. Por isso, reconhece-o e expande os teus horizontes.

3. Ser curioso

As crianças são curiosas por natureza porque fazem muito perguntas. Assim, ser mais criativo prende-se com questionar o que vemos. Quando vês algo pergunta: o que é isto? O que significa esta palavra? Porque é que é assim? Quem é esta pessoa?

Em vez de simplesmente obter conteúdo, faz perguntas sobre o mesmo. Pesquisa mais, entra na toca do coelho da Alice e descobre como é que os conceitos se interligam. Assim, ser curioso permite-te ser mais criativo porque estás a sair do teu ambiente. Estás à procura de outras experiências, coisas fora do teu dia-a-dia. E vai-te ajudar a pensar de forma lateral.

4. Observar mais

Ser criativo é observar, pura e simplesmente isto. Ao observares o mundo ao teu redor, as personagens de um livro que estás a ler, como é que as pessoas falam ou se movimentam, vais ser mais criativo. Porque estás a colocar mais inputs no teu cerébro. Como se estivesses a fazer sopa: quando mais legumes colocares dentro da panela, mais nutrientes e sabores vais ter.

O teu cérebro é essa panela: quanto mais ideias lá colocares, vais ter diferentes sabores. Utiliza os teus sentidos, como a visão, para perceber o que se passa à tua volta. Esta é uma técnica bastante útil para quem escreve ficção ou para quem trabalha em áreas que precisa de conhecer o consumidor, como o marketing digital.

5. Por último, pensar que nada é estanque

Estamos treinados para procurar respostas finais. No entanto, o que sabes hoje pode mudar amanhã.

Ser criativo é também ter adaptabilidade e estar a pensar no futuro. Quais são as tendências? Como é que este comportamento vai evoluir nos próximos tempos? O que valoriza este grupo hoje e porquê? O que mudou?

A verdadeira constante da vida é a mudança e por isso, para ser mais criativo, tens de mudar. Não ficar estanque é uma excelente forma de manter a criatividade viva.

Assim, para ser mais criativo começa por observar mais, pensar de forma diferente, explorar o teu contexto e ambiente e fazer outro tipo de perguntas. Ao fazeres estas pequenas coisas todos os dias, vais obter mais resultados no futuro.

Sharing is caring!