Efeito cumulativo: este hábito pode mudar a tua vida

Estás presa na rotina com ações que não trazem os resultados que procuras? Talvez tenhas de mudar o teu mindset. Descobre como o efeito cumulativo pode mudar a tua vida.

Qual a receita ideal para o sucesso? Não há uma fórmula mágica, cada um sabe o que é o sucesso para si e de que forma podemos chegar lá.

Tony Robbins acredita que a qualidade da nossa vida está relacionada com a qualidade das nossas relações, com os outros e com nós próprios. Uma forma de melhorar a relação que temos connosco mesmos é através dos hábitos.

Os bons hábitos são práticas frequentes que nos tornam mais fortes e resilientes. Podem ser pequenos hábitos que temos de manhã, que te ajudam a começar o dia de boa disposição. Ou hábitos que queres implementar no teu trabalho para que consigas sempre realizar as tuas tarefas.

E, para além dos hábitos, há algo que define a tua vida: as tuas decisões.

O que deves escolher? Ainda vale a pena ter uma licenciatura? Como posso escolher o meu próximo trabalho? Estas são questões importantes que podem influenciar o trajeto da tua vida grandemente. E depois há as pequenas decisões diárias que podem ser inocentes, mas quando vistas no longo prazo podem ter um maior efeito do que grandes decisões. Podem ser coisas a ver como a forma como te apresentas, usas o vocabulário, veste-te ou comes. Estas pequenas ações ajudam-te no dia-a-dia e no longo prazo podem ter um maior efeito nos teus hábitos. É chamado o efeito cumulativo.

O que é o efeito cumulativo, segundo Darren Hardy?

O efeito cumulativo é uma estratégia para colher grandes resultados através de ações pequenas e insignificantes à partida. O ponto base não está em fazer muita coisa, mas fazer uma só coisa repetidamente e de forma consistente ao longo do tempo.

O exemplo mais prático são os juros compostos. Se poupares 1000€ por ano, é uma meta grande. Há um ano que consegues e outro que te esqueces. Ao fim de 5 anos, poupaste apenas 5000€. Contudo, se poupares todos os dias 5€, ao final de 5 anos, tens 9125€. Por ser diário e por ser melhor, consegues mais.

Outro exercício: queres receber 3 milhões de euros agora ou receber 0,01€ por dia a dobrar durante 30 dias? Se fizeres esta conta, ao final de 31 dias, tens mais de 5 milhões de euros. Um penny parece muito pouco, mas é um hábito simples de aplicar.

Como pode o efeito cumulativo trabalhar a teu favor?

Podes também aplicar esta ideia a fazeres exercício físico, comer de forma constante, realizar tarefas semanais, gerir o teu Google Calendar. Isto porque se fizermos algo todos os dias, os resultados serão muito maiores do que as pequenas coisas que fazemos.

Por exemplo, podes querer fazer exercício físico três vezes por semana, em sessões de 30 minutos. Contudo, e se o exercício matinal fossem apenas 10 flexões e 10 agachamentos? Algo que demora uns minutos, podes fazer em qualquer lado e a qualquer altura do dia. Não se aumenta o número de repetições nem de intensidade. O quão fácil seria manter este hábito? O que Hardy ainda argumenta é que os efeitos da consistência são muito amplificadores e que mesmo fazendo pouco exercício ou meditando apenas 5 minutos por dia, no longo prazo traz muitos benefícios.

O efeito cumulativo não é para ser preguiçoso, é para ser consistente. Tal como o juro composto só resulta se não houver retiradas de dinheiro ou interrupções, também o teu hábito pequeno traz grandes resultados se for feito com consistência. É esta a palavra que deves decorar: consistência. Fazer algo repetidamente num período de tempo é uma maior ajuda que fazer algo mais intenso e que tem mais probabilidades de não “colar” na tua rotina.

efeito cumulativo rapariga sentada no sofá a escrever no computador

Assim, como obter benefícios do efeito cumulativo?

Para saberes como é que o efeito cumulativo te pode ajudar, deves praticá-lo. Se pensares em adoptar um hábito qualquer seguindo esta técnica, poderás finalmente ter os resultados que procuras. Assim, segue estes 6 passos:

1 – Conhecer o efeito cumulativo

O primeiro passo é saber como funciona e porque é tão importante. Além disso, tens de perceber o seu efeito de corrente: parar por um ou vários dias vai quebrar os teus resultados. É por isso realmente importante manter a consistência até se tornar um hábito que já não consegues parar.

2 – Decidir que áreas vais trabalhar

Se vais querer escrever um artigo por semana no teu blog, fazer 50 flexões todos os dias e ao mesmo tempo acordar às 7h, é possível que um desses objectivos falhe. Se fizeres tudo ao mesmo tempo, podes não aguentar a pressão da mudança. Assim, para começares com o efeito cumulativo, escolhe um pequeno hábito para realizares durante 6 meses, sem interrupções. Pode ser manter um journal, responder a cinco pessoas por dia, postar algo nas redes sociais. Mais uma vez, concentra-se numa só coisa para testar este efeito na tua vida.

3 – Marcar uma data para começar

Sem desculpas e sem demoras. Deves colocar uma data no calendário para começares o teu hábito e o fim, para depois estudares o efeito cumulativo na tua vida pessoal e profissional. Marca uma data e cumpre, só assim é que vais conseguir começar.

4 – Escolher uma forma de registo

Darren Hardy fala também do conceito de “tracking”. Ou seja, se não estás a registar o teu progresso, como sabes que estás a evoluir? Uma vez por semana, todos os dias, ou noutra periodicidade, deves registar o teu hábito. Assim, pensa num sistema de auto-supervisão e de registo para no futuro perceberes os resultados que aquela pequena acção diária trouxe. Escrever num papel, apontar alarmes no calendário para não te esqueceres ou teres um amigo que te chateia. Encontra um método que te permita lembrar do hábito e registar o teu progresso.

5 – Identificar o teu ambiente

Agora que começaste o teu hábito, também tens de estar preparado para as possibilidades de falhar. Não tanto porque o sistema de efeito cumulativo seja difícil de seguir, mas sim porque existe todo um ambiente à tua volta que pode dificultar este processo de mudança.

Por isso, identifica desde já os teus possíveis “calcanhares de Aquiles” para que estejas preparado para não falhar. Por exemplo, se já sabes que é difícil acordar cedo porque estás sempre a adiar o alarme, coloca mais do que um alarme ou posiciona o telemóvel longe da cama para puderes levantar para calar o alarme. Estes pequenos gestos vão fazer a diferença no longo prazo.

6 – Devagar vai-se ao longe

O primeiro mês correu bem e agora já queres “aumentar a carga”. Não precisas. A chave é ter paciência.

Mantém a calma e o teu ritmo. Foca-te na consistência de nunca falhar. Vê os sinais que o teu corpo e a tua mente vão dar. Tenta navegar a incerteza para que o teu hábito se cumpra na mesma. Mesmo que pareça insignificante o que estás a fazer, acredita que no longo prazo vão fazer a diferença, mesmo que não mudes.

Resumindo, o efeito cumulativo é mindset que pode ajudar na tua carreira ou vida pessoal, pois permite-te pensar no hoje e no longo prazo, criando bons hábitos que te podem ajudar durante toda a tua vida.

O que precisas de saber é esta fórmula simples: Pequenas escolhas + consistência + tempo = resultados

Bons hábitos!