content writing a escrever em casa
Blog Marketing Digital

Copywriting ou content writing: quais as diferenças

Quando se trata da escrita, há quem ache que content writing e copywriting são a mesma coisa. Descobre neste artigo as diferenças de cada um.

O debate já é antigo, mas foi reactivado quando o Martim Mariano, copywriter, falou sobre o tema no seu Linkedin.

copywriter martim mariano content writing

Tal não ocorre apenas para recrutamentos, mas também dentro de departamentos. Como Portugal é um país pequeno, é natural que se siga um caminho em que temos generalistas que fazem um conjunto de funções. Ou seja, temos menos especialistas porque o mercado é pequeno e prefere-se ter profissionais que saibam um conjunto de coisas variadas.

Contudo é relevante entender que aglutinar determinadas funções não é assim tão fácil.

Há quem saiba fazer muito bem content writing e outros que sabem fazer só copywriting. E há quem faça os dois e outros que têm de misturar ambas as funções para levar um ordenado ao final do mês.

Mas se souberes as semelhanças e as diferenças entre ambos, consegues perceber melhor quando utilizar cada um.

O que é o copywriting?

Como diz o nome o copywriter tem estar focado em utilizar o mínimo de palavras possível para fazer passar a sua mensagem. E tem de ser um copy que chame a atenção, produza cliques, ajude a realizar uma venda.

Assim, o copywriting trabalha em objetivos de curto prazo para incentivar o utilizador a realizar determinada ação. E tal implica, no meio de tantos conteúdos, saber chamar a atenção, influenciar, passar uma mensagem de urgência e de que determinado produto ou serviço é realmente importante.

No mundo online, podes encontrar copys em anúncios do Google, homepage de websites, títulos de newsletters, landing pages, lojas online, banners em blogs, etc. Já consegues então identificar essas pequenas frases que te ajudam a tomar uma ação.

O que é o content writing?

Já o content writing é o oposto, por assim dizer. A escrita de conteúdos está focada em criar lealdade da audiência com uma determinada marca. E isso não se faz apenas com uma ou outra frase. É preciso utilizar outras técnicas para que haja um utilizador interessado nos teus produtos ao longo do tempo.

Podes encontrar o content writing em artigos de blog, post de redes sociais, e-mails e e-books. Cada um destes materiais tem o propósito de entreter, informar ou educar a sua audiência sobre determinado tópico. E ao educar o leitor, este vai criar mais lealdade com a marca e ganharás o seu interesse de, um dia, concretizar uma venda.

Assim, o content writing ajuda um utilizador, acima de tudo. Dá-lhe valor gratuitamente, esclarece as suas dúvidas e, ao mostrar primeiro serviço, consegue mostrar a tua marca de outra forma, sem mencionar produtos de forma agressiva.

Quais as diferenças?

Como podes ver existem algumas diferenças entre content writing e copywriting, como o foco no curto ou no longo prazo; as técnicas utilizadas; os objetivos de cada comunicação.

Estes também partilham algumas características, como o poder de usar as palavras para influenciar, o cuidado que têm com as necessidades do utilizador e ainda a perspectiva de acrescentar valor a cada material.

Além disso, tal como o Copyblogger disse: “Copywriting without content is a waste of good copy,” e “content without copywriting is a waste of good content.” Ou seja, é quando trabalhas os dois em conjunto que consegues ter um skillset completo na arte de influenciar com a escrita.

Como resumo, fica com esta dica:

  • O conteúdo cria relação e lealdade com as marcas
  • O copy cria conversões e vendas

Assim, quando mais lealdade tiveres com uma marca, vai ser mais fácil tornares-te consumidor – e mais fácil será para a marca vender.

Sharing is caring!