ESCRITA, VIDA

Como melhorar a escrita: 7 dicas essenciais

Como ser melhor escritor? Como utilizar melhor as palavras? Neste artigo conhece algumas dicas basilares para melhorar a escrita no dia-a-dia, em qualquer contexto.

Esta pergunta é recorrente, para quem quer mergulhar no mundo da escrita, para quem quer aprender a escrever para se dedicar a uma paixão antiga. Ou também para profissionais renovarem as suas competências.

Existem várias dicas que podem ser faladas neste âmbito: primeiro temos de perceber qual é a finalidade da escrita, porque queremos escrever, se é escrita profissional ou escrita criativa e de ficção.

Há também de pensar em dicas próprias da comunicação da linguagem. Neste artigo, não exploro fórmulas de conversão, ou como estruturar um texto. São mais dicas para olhar na parte “micro” do texto: nas palavras, nas frases, nas emoções. Segue estas dicas para que o teu texto tenha uma comunicação mais eficaz, mais humana.

1 – Conhecer a língua nativa

O primeiro passo para melhorar a escrita é conhecer a língua. Não é preciso ser craque do português ainda assim recomendo conhecerem as regras básicas da gramática, quando se colocam acentos nos tempos verbais, os “-se” separados, as expressões que são clássicos erros.

Uma dica prática é conhecer bem o significado das palavras. Existem palavras sinónimas e antónimas, pelo que cada um tem o seu significado. Consulta sempre o Priberam para saberes se aquela palavra tem realmente o significado que queres passar. Além disso, é uma excelente ferramenta no dia-a-dia e um poço de conhecimento e esclarecimento de dúvidas.

2 – Saber com quem estamos a falar

Todos os textos começam com uma folha em branco e precisas de saber a quem está dirigida a mensagem. No contexto profissional, pensa-se no utilizador, o cliente, o parceiro, nos stakeholders, nos interessados em determinado documento. Na parte mais criativa, um livro pode ser de ficção ou não ficção e também pretende causar algum efeito no leitor.

O mesmo se passa na área digital: um blog é diferente de uma newsletter, de um post no Linkedin. Assim, saber qual o formato que vou seguir, que língua estou a escrever e se posso usar ou não jargão profissional. Antes de começar, percebe a quem vais falar.

3 – Qual é o feeling daquela palavra?

Como viste através do Priberam, as palavras dizem muito e a escolha de palavras certa é muito relevante. Faz toda a diferença usar a palavra A em vez de a B por causa do feeling. Basta pensar em diferentes formatos.

Quando abres um catálogo de roupa por exemplo, que palavras utilizam? Que feelings elas transmitem? Qual a diferença entre usar um “não” no contexto X ou na história Z? Qual a diferença entre um “contudo” e “porém”? Queres dizer “Conforto” ou “Comodidade?” para passar um feeling de segurança?

Assim, melhorar a escrita é também olhar para cada palavra e que sentimento queremos despertar no leitor.

melhorar a escrita atraves da leitura

4 – Melhorar a escrita também passa por ler

Estar em contacto com a escrita é ler e há imensos formatos para aprender mais. Livros, revistas, artigos da web, publicações e blogs de outras pessoas. Para quem trabalha em comunicação, deves também olhar para ferramentas de comunicação, como flyers, newsletters, catálogos e entender porque a palavra é usada.

Ler todos os dias parece uma tarefa difícil, contudo é possível. Ler cinco páginas por dia de um livro é suficiente para estar em contacto com a língua. E não precisar de ser um livro, como tens várias opções atualmente. Make no mistake: ler é um atalho para melhorar a escrita rapidamente.

5 – Para melhorar a escrita, simplifica

Esta é uma regra que muitos jornalista segue, o que lhes permite ter uma escrita simples, polida, concisa, curta, clara, eficaz.

No curso Writing with Flair: How To Become An Exceptional Writer, o autor Shani Raja explica bem com exercícios como é que ele olha para um texto e simplifica. Não é necessário ir ao extremo e há dicas importantes a seguir: dizer o mesmo por menos palavras, focar-se em parágrafos curtos, utilizar adjectivos que sumarizam a ideia.

Em ficção, as regras são diferentes, porque podem melhorar a escrita para ser mais eficaz. Por vezes, no português, temos a tendência para escrever mais, para parecermos mais eloquentes, começando por uma subordinado que se dobra em varias subordinantes (como este exemplo de parágrafo grande, estás a perceber?). Por isso, sempre que estiveres a escrever, simplifica.

6 – Escreve e edita ferozmente

O melhor texto que vais ter é o texto final. E até chegares a esse ponto, o texto já passou por várias transformações.

O teu primeiro rascunho raramente é bom, por isso prefiro escrever, deixar o texto descansar e depois rever. E rever mesmo à séria: cortar frases, trocar palavras, simplificar ideias, aplicar novas expressões, fazer pesquisa para enquadrar melhor a informação, introduzir links. Melhorar a escrita também é melhorar a competência da edição, pois é um exercício em que podes aprender muito sobre manias e tiques a corrigir.

7 – Praticar, praticar, praticar

Practice makes it perfect. Escrever todos os dias é a única forma de melhorar, é a minha dica. É a mesma dica que ler muito e se é uma dica repetida é porque resulta. Vejo escrever e comunicar como um músculo, por isso ler e escrever regularmente é como ir ao ginásio. Os exercícios tornam-se mais fáceis, és mais ágil, a tua capacidade de edição melhora a dia para dia. Estas são as 7 dicas essenciais para melhorar a escrita, independentemente do contexto e da eficácia da mensagem.