better call saul licro advogado
Negócios

Better Call Saul: 5 ideias sobre negócios e carreira

A série Better Caul Saul tem uma personagem que é polémica, mas partilha algumas dicas sobre empreendedorismo.

Comecei a ver a série Breaking Bad uns meses antes da quarentena. É uma série muito bem produzida, com uma história muito bem contada e personagens marcantes. Assim, fez sentido seguirmos a sequela “Better Call Saul”.

Nesta série que ocorre antes dos eventos do Breaking Bad, conhecemos Jimmy McGill o nome verdadeiro do advogado que tem “uns problemas com a lei”. É uma personagem mais na onda de anti-herói, que consideramos um underdog que trabalha para obter o seu espaço no mundo, apesar dos seus métodos serem um pouco duvidosos.

Vi as cinco temporadas atuais da série e vibrei com a personagem principal e outras. Jimmy tem um bom coração, mas claramente passou uma vida a ser gozado por todos e a contornar alguns limites. Assim, entende que os seus meios são inofensivos e que contribuem para o bem maior.

Estas são alguns aspetos que podes aprender com o Better Call Saul.

(Aviso: este artigo não tem spoilers, mas pode referir uma ou outra personagem e um ou outro evento mais ou menos expectável para quem conheceu a personagem em Breaking Bad. Ver com cuidado).

1 – Vender é uma skill para a vida

No início de Better Call Saul, conhecemos Jimmy, que deve ter perto de 40 anos e desde cedo que se mostrou como um bom vendedor. Ele é um advogado, mas o seu verdadeiro poder é convencer os juízes, os clientes e as pessoas no geral a acreditarem na sua argumentação e conseguir o que quer. Em alguns casos, a sua skill é tão boa que acaba por cair na manipulação, apesar de este acreditar que está a fazer o bem.

Vender acaba por ser uma skill que dá ao Jimmy a vida que deseja. Quer esteja a coleccionar uns trocos, a vender telemóveis ou a lidar com criminosos, é esta competência que lhe permite ter sucesso.

Várias cenas do Better Call Saul passam-se no tribunal e o objetivo dos advogados é conseguir um bom acordo para o seu cliente. Jimmy é um grande negociador, e quando se depara com outros advogados, não baixa os braços e faz várias propostas para chegar a meio termo. Estas situações podem parecer chatas, mas mostram que mais vale chegar a acordo do que gastar tempo e recursos em batalhas pouco produtivas.

Assim, aprender técnicas de negociação é fundamental, independente do teu cargo de trabalho, pois permite-te ter uma melhor relação em equipa, com líderes e outros stakeholders.

2 – Trabalha como um advogado

Ser advogado não é apenas ir a tribunal e espalhar magia, estilo A Few Good Men. Antes de chegar a argumentar o caso, é preciso ler muita papelada, pesquisar, ir atrás dos códigos de leis. E antes de pegar em qualquer caso é preciso pensar na estratégia de argumentação.

Em Better Call Saul vemos que este é o primeiro trabalho do advogado quando aceita o caso: perceber qual a estratégia que vai seguir. Este mote pode ser relevante no mundo do empreendedorismo, pois sem estratégia, não sabes para onde estás a caminhar.

Se não souberes como vais promover o teu serviço, de que forma vais vender os teus produtos e que macro estratégia vais seguir, irás estar muito tempo a trabalhar sem sucesso. Além disso, faz como os advogados: procura exemplos, lê sobre o tema, pensa e depois define a tua estratégia.

3 – Conhece o teu cliente

Saul Goodman pode ter os seus esquemas imorais, mas ele conhece bem os seus clientes e sabe as suas necessidades.

Pode estar a lidar com um idoso que precisa de um testamento ou de um “cliente especial” que precisa de um telemóvel sem rastreio. Vemos bem que Jimmy conhece os seus clientes, o que os motiva, quais as suas preocupações e de que forma os seus serviços os podem ajudar (não estou a falar dos clientes criminosos de Saul, mas sim de outros que precisam de serviços legais não relacionados com crimes).

Conheceres o teu cliente é o primeiro passo para desenhares um produto apelativo e que tenha lugar no mercado. E saberes o que o cliente quer ajuda-te a comunicar melhor com ele, a escolher um posicionamento para chegar a ele. Por isso, segue o Saul e sabe com quem estás a falar antes de venderes alguma coisa.

4 – Qual é a tua história?

Na arte de convencer, há que saber contar uma história. Em Better Call Saul, percebemos como Jimmy leva esta máxima ao extremo, quase criando as suas próprias histórias. Contudo, é algo relevante para o empreendedorismo.

O storytelling tem ganho relevo no marketing e nos negócios, muito porque conseguimos relacionar com outros através de histórias e analogias. Em vez de contar o que o produto faz, porque não contar uma história de como o produto ajudou?

As histórias são também narrativas que contam acontecimentos mirabolantes, mas que lhes dão sentido. São as histórias que explicam a relação entre Jimmy e o irmão, os desafios que encontra com Kim, a sua confiança ou falta dela em certos momentos. Mais do que conheceres a história da empresa, deves conhecer a tua história, contá-la e partilhá-la para conseguires ter parcerias e pessoas que te podem fazer chegar mais longe.

5 – Ter uma marca pessoal

Por fim, toda a série do Better Call Saul é para mostrar como Jimmy McGill torna-se Saul Goodman. E apesar de estar lá já essa vontade de mudar, o rastilho ocorre quando Jimmy cria a sua marca pessoal.

Saul Goodman é uma marca, tem um vestuário, uma linguagem, uma forma de lidar com os clientes única que muito outros poucos advogados têm. É esta marca que conhecemos em Breaking Bad e que deixa um primeiro impacto de enfeitiçar o espectador. Existe uma estranheza, mas uma concordância total entre o advogado que Saul Goodman é, os seus métodos, os seus clientes, a sua forma de vestir e de falar. What you see is what you get é aquilo que Jimmy começa a vender com a personagem de Saul.

E esta pode ser a principal dica que esta série Better Call Saul te dá: criares a tua marca pessoal é determinante para poderes construir uma carreira com sentido.

better call saul ideias sobre negocio e carreira

Sharing is caring!