CARREIRA

A mudança e aquele novo momento de adaptação

A mudança de trabalho. Ter formação, e agora é que passamos à acção!


Primeiro mudas de trabalho e ficas radiante. Aqueles primeiros dias é como um Natal. Tudo é novo, tudo é giro, os colegas são fantásticos. O café é grátis, é a melhor coisa do mundo, isto é o futuro!

Depois começas a levar com a formação. Com a maneira como as pessoas de lideram e mostram qual é o caminho e qual é o teu papel.

A seguir, começas a ir às reuniões do departamento, a conhecer a estratégia. Depois, segues uma colega e imitas o seu trabalho, que será o mesmo que o teu.

No fundo, estás a encaixar as peças. Até o dia em que te começam a deixar fazer as montanhas de trabalho que precisas de fazer.

Ler mais: Se Queres Mudar de Emprego, Prepara Estas 4 Perguntas-Chave

Mesmo com a mudança, tens aquela incerteza forte – como é que eu faço isto?

Ficas confusa: será que fiz bem em mudar de trabalho?
E desconfias das tuas capacidades. “Eu não consigo fazer o que eles fazem, eu ainda não tenho a independência que eles têm…e será que algum dia vou ter?”

Ainda não me habituei às novas rotinas no trabalho, ainda não estou completamente dentro da cena e por isso tenho aquele sentimento de que ainda estou de fora e detesto isso.

Sei que temos de nos adaptar a qualquer mudança.

Mas não gosto nada de ter este sentimento, de me sentir inadequada.

É estranho quando o nosso trabalho é algo que ainda não percebemos bem o que fazer e como fazer. É estranho este período de adaptação estilo tofu – já não és uma novata, porque já tiveste experiência noutras empresas. Mas ainda não estás confortável para fazer aquilo que tens de fazer.

Esta inadaptação, dizem, é o que nos mantém activos e despertos para o crescimento.

Se não temos períodos de adaptação quer dizer que não estamos a mudar. E se não estamos a mudar, quer dizer que continuamos dentro da nossa zona de conforto. E se não estamos fora da nossa zona de conforto então não estamos a crescer.

Tudo isto que estou a sentir são apenas dores de crescimento e elas são essenciais ao meu progresso. As mudanças colocam-nos à prova e fazem-nos ganhar skills, conhecimento e resiliência para o futuro. Porque este período de adaptação vai passar e eu vou-me sentir mais confortável com estas novas tarefas. Daqui a um ano, vou olhar para trás e ver que evolui, que mudei, que cresci, que estou melhor – e isto tudo foi pela mudança que quis fazer e isso vale todas os sentimentos de incerteza do mundo.

Ler mais: O que fazer quando não gostas do teu trabalho ou onde trabalhas