Follow Us

A minha primeira agenda a sério

A minha primeira agenda a sério

Hoje é o dia em que comprei a minha primeira agenda.

É verdade. Hoje comprei a minha primeira agenda e quis deixar um marco neste dia com este post.

Não é a minha primeira agenda, mas é a primeira a sério.

A verdade é que nunca fui muito de agendas.,

Sou organizada e gosto de ter um método de trabalho. Ainda assim, não tenho grande dificuldade na organização, muito porque a rotina está muito embrenhada em mim. Tenho pequenos hábitos que me ajudam na rotina matinal, sei como funciona o meu trabalho, sei como me adaptar ao mesmo.

Isto falando da minha vida escolar. Quando somos adolescentes, não precisamos de andar com uma agenda atrás. Porque não é preciso lembrarmo-nos da típica saída à noite ou do jantar de anos do amigo porque já sabemos isso desde sempre!

Na faculdade usei uma agenda, mas não ajudou

Usava sempre aquela que me davam todos os anos. Era a faculdade que dava aos alunos, como kit de iniciação de cada ano. Tinha as datas do calendário escola. Utiliza pouco a mesma, mas era útil para marcar os exames e as apresentações finais. Contudo, apenas andou comigo no primeiro ano, porque no terceiro, mesmo que apontasse alguma coisa, esqueci-me sempre da agenda em casa.

Agora quando chegamos ao mercado de trabalho temos mesmo de nos organizar. Há demasiadas coisas para memorizar. Emails, propostas, reuniões, gestão de websites, telefonemas, follow ups, exames médicos, jantares de aniversário. São demasiados itens e é preciso apontar alguma coisa em algum lado.

Por isso, a minha primeira agenda profissional foi o telemóvel

Fiquei fã do Google Calendar há mais de um ano porque não preciso de ter mais um acessório, porque vou-me esquecer dele em casa. Já o telemóvel é pouco provável esquecer. Assim, tenho tudo num só objetivo, com o bom de me avisar dos compromissos com 30 minutos de antecedência. Se virmos bem, é algo que a agenda física e antiga não faz.

Mas ser adulto tem uma coisa que de aprendizagem. Foi assim que percebi que funciono melhor se apontar as coisas. Ter tudo na cabeça ou no telemóvel ajuda, mas por vezes preciso de ver as coisas escritas. Tenho de ser eu própria a pegar na caneta e a rabiscar as minhas ideias, parece que ganham outra importância. Além disso, se tiver sempre ao lado um papel com vários compromissos e tarefas a fazer, sinto que ganho mais responsabilidade em fazer logo e despacho tudo.

Assim, tinha mesmo de comprar a minha primeira agenda a sério

Com isto, soube que em 2017 tinha de comprar uma agenda. Primeiro pensei nas típicas Mr. Wonderful, com bonitos desenhos e frases inspiradoras. No entanto, poderia ser pouco profissional andar com aquilo para reuniões. Depois pensei em comprar uma clássica Moleskine preta, como já vi alguns profissionais usarem.

Até que encontrei O Raio da Agenda 2017 e achei que era ideal para mim. Uma agenda especialmente desenhada para criativos e com um papel de solidariedade, em que 1€ reverte para a associação Acreditar, Associação de Pais e Amigos de Crianças com Câncro. A agenda é iniciativa da BOOMER – Brand & Digital Strategists, uma agência da Maia, no Porto, e achei que seria juntar ao útil ao agradável.

Ela já chegou a minha casa e mal posso esperar por utilizá-la! Já agora, pergunto aos aficcionados por agendas: escrevo a caneta ou a lápis?

* Este post não é patrocinado por nenhuma marca ou loja referida neste post.