A Sorte, o Privilégio e o Trabalho na tua carreira

Na tua carreira, o que é gerir a sorte, o privilégio e o trabalho? Sabe como estes conceitos podem influenciar a tua vida profissional.

No desenvolvimento pessoal, é costume ouvir que as pessoas não controlam o que lhes acontece, mas controlam as reacções que têm em relação aos acontecimentos da vida.

Isto é, perceber se somos actores ou espectadores na vida

Quando se trata de carreira profissional, muitas vezes podes ter discussões com os teus colegas e amigos do que é o sucesso no trabalho. Como é que aquela pessoa é um manager tão jovem? Quem é aquela pessoa? O que fez para ter aquele sucesso? Um miúdo de 25 anos já é CEO da sua própria empresa, isso acontece?

Estas perguntas são usuais e muitas vezes o debate divide-se em vítimas e responsabilidades. Uns acreditam que o indivíduo é espectador da sua vida. Não controla nada, não pode mudar nada, nasceu com o corpo que tem e o mundo está contra si. Os obstáculos que enfrentam são fruto da má sorte e que as suas características não podem mudar. Ser melhor profissional e crescer não é para todos, é para quem é sortudo.

Outros acreditam que isto é uma vitimização e que deves ser responsável pela tua vida. Ou seja, deves ser um actor da tua vida.

Não nasces com tudo, mas podes aprender. Apesar das dificuldades, acreditas que os obstáculos podem ser superados com muito trabalho. Isto pode estar relacionado com a ideia de Growth Mindset, uma soft skill muito pedida atualmente pelas empresas para que os seus colaboradores podem ser adaptáveis num mercado de trabalho em permanente mudança.

Acho que o debate não tem tanto a ver com actores e espectadores, mas sim com Sorte, Privilégio e Trabalho.

Quer queiras quer não, a sorte, o privilégio e o trabalho podem aparecer na tua vida e tens de o saber gerir. Podes ter estas três componentes ou nenhuma (e explico-te como podes alcancá-las). Usas as três ao mesmo tempo, ou tens de as criar ao longo da tua carreira. É muito importante perceberes cada um destes conceitos pois eles fazem parte da tua vida pessoal e profissional.

O que é a sorte?

A sorte é o mais conhecido dos três. E aparece nos negócios, na vida em geral.

São as coincidências estranhas que não previste, mas que ainda assim acontecem. A sorte de te teres atrasado e apanhado o acidento no metro é igual à sorte de naquele dia a fila dos CTT ou das finanças até andou rápido naquele dia que tanto precisavas. A sorte ajuda-te quando estavas a olhar para o lado e até travaste a tempo antes de chocar contra um carro como é a mesma sorte de teres partido o pé quando escorregaste numa piscina quando nunca te tinha acontecido. Isso é sorte.

Na tua carreira, a sorte é estares no sítio certo à hora certa. É não escolheres os teus colegas de trabalho e ainda assim aprenderes com eles. Sorte é entrares numa empresa em desenvolvimento e saíres dela antes de tudo cair. É viveres a vida no tempo que viveste, sem controlares os acontecimentos e retirares o melhor proveito da mesma. Tal como diz Oprah Winfrey, a sorte trabalha-se e é o momento em que agarras a oportunidade que tens em frente, porque todas as tuas experiências te preparam para aquilo.

Luck is a matter of preparation meeting opportunity – Oprah Winfrey

Já privilégio e trabalho são coisas muito distintas

O privilégio tem cada vez mais sido falado, principalmente porque atravessamos momentos de ansiedade social. Não sabemos como será o mundo depois do Coronavírus. As várias mudanças que a pandemia trouxe deixou o mundo ocidental mais atento à fragilidade do emprego e dos pequenos negócios e também mostrou como as desigualdades aumentam quando os ricos conseguem até enriquecer num momento de crise, enquanto os mais desfavorecidos vêm as suas oportunidades de melhoramento serem sistematicamente canceladas por eventos que pouco controlam.

O privilégio é uma vantagem, uma imunidade disponível apenas para um grupo de pessoas. Num artigo para a Vogue Australia, a jovem autora Florence Given resume o privilégio quando um grupo por determinadas razões goza de direitos sobre outro grupo, que sofre por isso. Existem vários tipos de privilégio, como de raça, de género, de religião, de posição social e sim, um grupo privilegiado pode também ser descriminado.

No terreno profissional, o privilégio é muito bem explicado através do vídeo abaixo:

Tal como o vídeo mostra, privilégio é não começarmos todos do mesmo ponto de partida. Duas pessoas podem ter uma licenciatura e ter um percurso idêntico, mas há diferenças que podem ser identificadas como privilégio, juntamente com o trabalho feito. O acesso a uma maior rede de contactos, o não trabalhar para pagar uma licenciatura, a experiência de fazer um Erasmus podem ser exemplos de como alguém goza de recursos que outros não têm. E isso pode-lhes dar uma vantagem no mercado de trabalho que tu não tens.

O privilégio pode fazer parte da tua vida sem saberes. Se vives no mundo ocidental, tens acesso a uma rede de serviços de saúde, educação, segurança, higiene e tecnologia que outros não têm. Dentro do teu próprio país também podes ser privilegiado, quando notas nas diferenças. Uma solução como a Telescola mostrou que há crianças que não tiveram as ferramentas necessárias para prosseguir o estudo, o que as levava a estarem numa posição mais desfavorecida.

Contudo, é preciso também identificar que nem sempre é privilégio. O sucesso também vem de muito trabalho.

O trabalho que tu fazes todos os dias são as sementes que tu plantas para o futuro. Podes ter acesso a uma oportunidade única, mas a tua personalidade e soft skills não te permitirem tirar o máximo partido dela. Como outra pessoa pode trabalhar no duro e conseguir atingir resultados que nunca tinha sonhado.

Estou aqui mais uma vez por causa do meu talento, trabalho duro e dedicação – Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo disse estas palavras quando o Prémio Best Footballer nos FIFA The Best Awards em 2017. Ele é um grande exemplo de que, mesmo com talento, é preciso muito trabalho duro e dedicação.

A diferença de Ronaldo e de tantos outros é que sem privilégios é preciso trabalhar o triplo de outra pessoa que já começa “uns passos à frente”. Isto não quer dizer que outros não tenham trabalho tanto quanto Ronaldo, mas claramente mostra que o futebolista português não conseguiria chegar lá de outra forma sempre trabalho.

O trabalho é o reflexo de como as tarefas que fazes, as pessoas que encontras, a maneira como falas com elas, a dedicação que dás te colocam onde estás hoje. Se ainda não alcançaste os teus resultados, podes estar a apontar para a direção errada. Mas quando estás no caminho certo, tens de o percorrer. Porque não podes fazer uma maratona sem percorrer todos os 42km. Se ainda vais a meio, é continuar.

Agora perguntas: porque tenho de saber a diferença entre estes conceitos?

Voltando à ideia principal, há coisas que não controlas (sorte), há eventos ou ferramentas a que tens acesso que te podem colocar numa posição mais favorável (privilégio) e se usares os dois com muito trabalho, podes gerir uma carreira bem sucedida que esteja de acordo com os teus valores e objetivos.

É importante conheceres estes três conceitos devido ao mundo atual em que vives. O século XXI começou com grandes promessas, de ser um século de avanço tecnológico, crescimento económico, riqueza para todos e paz eterna. Contudo, os desafios nos últimos anos foram imensos: terrorismo, alterações climáticas, pobreza, fome, pandemia, privacidade de dados, monopólios de tecnologia, tiroteios, manifestações racistas, atentados a minorias e sim, guerra todos os dias em qualquer parte do mundo.

Olhando para ti como cidadã, ser humana, indivíduo e ser profissional, és tanto um agente de influência como receptor de influência no sistema económico, politico e social em que vives.

Sim, é verdade. Influencias quando ages e quando não ages, e és influenciado quando ficas calado e como falas. É a sentença do ser humano ser um animal social que tem um grande impacto no seu ambiente e é influenciado pelo mesmo. Da mesma forma que uma gazela tem de fazer milhares de quilómetros à procura de agua enquanto à seca e pode fazer muito pouco em relação a isso, também tu tens coisas que não podes controlar.

Assim, deves saber a diferença entre sorte, privilégio e trabalho para entenderes o teu caminho profissional

É importante saberes estes três pois assim consegues identificar os aspectos que podes mudar na tua carreira e outros que são ferramentas que te podem ajudar a dar o salto. Pode também ajudar-te a perceber o mercado de trabalho, os seus agentes e algumas regras do jogo que poderias não entender. E quando percebes o que é sorte, o que é privilégio e o que é trabalho, consegues perceber como influenciam a tua vida, as relações que tens. E isso pode fazer diferença na tua carreira.

Vais ter sorte na tua carreira, chama-se a isso estar no sitio certo à hora certa. Não planeaste, podes até ter tido um feeling. Eu chamo-lhe as coisas acontecerem quanto tiverem que acontecer. Se não era para ser, não aconteceu. E quando for para ser, aconteceu no momento certo. E eu estarei preparada para isso.

Podes também sentir privilégio na tua carreira e é algo que tens de identificar também e assumi-lo, de forma a não seres arrogante com isso. O teres a oportunidade de fazer trabalho remoto no meio de uma pandemia é um privilégio. Teres uma educação superior uma vida financeira estável pode ser fruto do teu trabalho, mas também um certo privilégio herdado dos teus pais.

Isto não quer dizer que o trabalho não é uma forte componente da tua carreira.

Sim, os frutos que colhestes são resultado das sementes que cuidaste. Mas lembra-te que nem todos começamos do mesmo ponto de partida. Tal não diminui o teu trabalho nem te retira mérito, apenas contextualiza a tua sorte, o teu privilégio e o teu trabalho.

E pode também ser uma boa forma de perceberes porque é que outras pessoas não estão a conseguir alcançar o que desejam. Um deles está a faltar: se falta sorte, é praticar a sorte até estarmos prontos na altura certa. É a paciência e a resiliência que te ajuda a lá chegar.

Se te falta privilégio, é o mais difícil de conseguir. Deves encará-lo como um desafio maior que os outros e terás de quebrar as tuas regras e conceitos para chegar mais longe. Deves também partilha-lo de uma forma educada e para informar outros que por vezes as desigualdades sociais não te dão as mesmas oportunidades que outros e que tal deve ser corrigido para as gerações futuras.

E, por último, se te falta trabalho, então esse é o mais fácil por onde começar. Cultiva-te, procura ferramentas, encontra o teu fundo de ser. E com um bocadinho de sorte, as sementes que plantaste começam a dar fruto na tua carreira.