7 Dicas para Fazer Um Curso Online

dicas para fazer curso online

Erre Grande é sinónimo de crescer e eu sou (super) viciada em estudar. Gosto muito de formações, de cursos, de ler sobre os vários temas da atualidade. Gosto de conhecer e de aprender, um traço daquilo que restou da minha inclinação para tirar Jornalismo na faculdade.

Read more

Não se Chega a Líder, Torna-se Líder

chegar a lider

No outro dia abri uma revista de temáticas de Recursos Humanos e fui ver as sugestões de leitura. A maioria dos livros são compilações de dicas para gerir pessoas ou sobre inteligência emocional e liderança.

Um dos livros tinha o seguinte título: “Como Chegar a Líder” e X dicas para chegar a essa posição.

Assim de repente não gostei nada do título

Pensei ler a sinopse do mesmo e comecei a pensar que dicas é que poderia falar o livro. Ter vários estilos de liderança? Dar feedback constante? Mostrar iniciativa e ser criativo?

Mas aquilo que mais me intrigava era o título porque não me passou a ideia correcta. Não sei o que as pessoas pensam que é um líder mas há algo que eu tenho a certeza – uma pessoa não chega a líder porque a liderança não é um posto.

A Liderança não é o topo de uma carreira. Não é um caminho de carreira natural ou até interessante para qualquer pessoa. Não é ir trabalhando vários anos e depois de ter muita experiência ganhar o crachá e voilá ser um líder.

As pessoas não chegam à Liderança, elas tornam-se líder. E isso pode demorar 2 anos como meses, como décadas.

A Liderança é algo que se trabalha todos os dias.

Há aquela ideia de que existem líderes natos, pessoas que já nasceram para liderar, para compreender os outros. Apesar de achar que pode haver essa tendênica, a Liderança é uma aprendizagem, é algo que vai crescendo.

Esse crescimento não tem a ver se trabalhamos numa multinacional ou se tivemos um bom curso. Há pessoas que se tornam líderes à força, em que as circunstâncias os fazem assumir o comando porque tem de ser. Há pessoas que nunca pensaram em ser líderes mas que vão ganhando o gosto de cuidar e gerir equipas.

Mas ser líder não é um posto, é algo que vai tomando o seu tempo e que vai crescendo.

Um Líder aparece com trabalho, esforço, dedicação e falhanço. A Liderança não é um ponto de chegada, pois é um trabalho constante que a qualquer momento pode não correr bem. Ser Líder é mais do que ser o exemplo. É falhar, admitir o erro e ser sincero. É começar discussões incómodas e chegar a melhores conclusões. Se a líderança é um caminho, como poderemos saber que chegamos lá?

 

Assim, acredito que pode haver imensas dicas sobre como sermos melhores chefes, managers e líderes. Mas tudo começa no mesmo ponto de partida – ser Líder não é uma promoção, é um caminho que deve ser construído com muito esforço e dedicação, não havendo um ponto de chegada.

Gestão de Tempo – Há um Workshop Para Ti!

Gestão de Tempo – Há um Workshop Para Ti!

A Gestão de Tempo é um tema muito interessante que me deixa sempre a pensar.

O Tempo é o maior activo que nós temos.

É o recurso que menos abunda neste momento e o único que, uma vez gasto, não pode ser devolvido. Se gastarmos dinheiro, podemos reavê-lo no mês seguinte. Se não gostarmos de uma peça de roupa, ainda podemos devolver ou dar alguém para aproveitá-la.

Com o tempo, gastamos e não nos é devolvido. Já foi. Já passou. E cada vez mais noto isso na minha vida profissional.

Dizem que quando nos tornamos adultos, o tempo passa a correr. Começamos a semana na segunda-feira e de repente já é quinta-feira e temos tanto para fazer. Festejamos o descanso à sexta-feira, porque nunca mais chegava. Mas depois domingo à tarde, já estamos a chorar a pensar como é que o tempo de descanso passa tão rápido.

Queremos aproveitar o máximo do tempo mas nem sempre é assim.

Quantas vezes acordamos a pensar que temos tudo organizado e não fazemos nada do que queríamos? Quantas vezes começamos um trabalho no computador e afinal já não vamos ter tempo para o terminar?

Se queres aprender a melhorar a tua gestão de tempo, então eu e a Filipa do Deixa Ser temos uma ideia para ti – um Workshop de Gestão de Tempo Com Propósito!

workshop

Neste workshop vamos tratar de 4 pontos essenciais:

  • A Gestão de Tempo e Gestão de Prioridades – o que realmente interessa fazer?
  • Que ferramentas podes usar para gerir melhor o teu tempo
  • A importância de um mindset positivo e forte para conseguires alcançar os teus resultados profissionais e pessoais
  • A simplificação da tua vida ajuda-te a ter mais tempo para ti e para a tua família

Este workshop não é só debitar – vais fazer exercícios, debater ideias, perguntar-nos tudo aquilo que te faz confusão no teu calendário e também mostrares como organizas a tua rotina. Ficaremos muito contentes por te conhecer e se fizeres parte.

Para te inscreveres, podes enviar um email para erregrandeblog@gmail.com, com o teu nome, apelido e uma coisa que gostarias de trabalhar neste workshop. Após a tua mensagem, iremos-te enviar mais pormenores.

5 Ideias Sobre Gestão de Pessoas

ideias para gerir pessoas

Sou uma pessoa de livros e gosto de partilhar as mensagens que encontro neles.

No últimos meses, li um livro que me marcou muito.

É um livro simples e prático. A primeira publicação foi em 2011 e tem artigos do final dos anos 90. Contudo, é muito atual e mostrou-me como a Gestão de Pessoas nas empresas podia estar mais perfeita, se seguissemos algumas ideias.

Li o «Gestão de Pessoas», da Harvard Business Review, de uma assentada e quase que me apetecia rabiscar o livro todo. Cada página tinha ideias muito boas que não percebia mesmo porque é que não se usava mais vezes!

Como acho que pequenos tesouros como estes devem ser partilhado, aqui ficam 5 ideias sobre Gestão de Pessoas que aprendi neste livro:

Há diferentes estilos de Liderança

A liderança está na moda, pois as pessoas não querem ter chefes que mandam. As pessoas precisam de líderes que inspiram e que servem de exemplo. Mas não existe só um estilo de liderança. Existem vários estilos de liderança e cada líder deve poder utilizar todos. Um líder completo pode usar um estilo autoritário em certas situações e contexto, sem ser um mau líder. No fundo, um líder deve saber utilizar os vários estilos de liderança e perceber quando deve utilizar cada um, com a sua inteligência emocional.

A Motivação Não Existe

Foi uma ideia que me demorou a assimilar, porque eu sou uma entusiasta da motivação. Neste capítulo, aprendi que a motivação é um mito. Não há dinheiro, flexibilidade de horários e outras regalias que pode motivar a fazer um trabalho que não faz crescer a pessoa. A melhor forma de motivar para os resultados não é mudar a pessoa ou dar-lhe palestras motivacionais. A melhor forma de motivação é através de um trabalho interessante e da realização pessoal. Em vez de enriquecer a pessoa, enriquecer o trabalho e as oportunidades de mostrar mais trabalho são a melhor motivação. É uma ideia díficil de resumir mas faz todo o sentido quando notamos nos diferentes casos em que a motivação falha.

Controlar não ajuda

Cenário – aquele empregado que não está a fazer bem o seu trabalho. O chefe irrita-se e puxa mais por ele. Começa a ver mais o seu trabalho e a controlar mais. O empregado começa a fazer ainda pior e o chefe controla ainda mais. Quem está a fazer mal? Por incrível que pareça, é o chefe. Neste capítulo, aprendi que a liberdade e a independência de trabalhar, bem como cometer erros é importantíssimo no trabalho. Mesmo quando erramos, temos de ter alguém que nos guie e dê o exemplo. Controlar apenas coloca o empregado numa situação de falhanço – para quê fazer se o meu chefe está mesmo ao pé a ver se faço mal?

A Aprendizagem é Contínua

Descobri ao ler o quarto capítulo de que as pessoas esquecem-se que a aprendizagem continua mesmo quando já temos anos de experiência. Muitas pessoas são promovidas a líderes porque são excelentes técnicos mas depois não sabem ser líderes. Mais importante do que promover a pessoa, deve-se ajudá-la a crescer no seu novo papel. Deve-se guiar a pessoa nesta nova função de gestor de equipa. Ser bom em alguma coisa não quer dizer que se seja bom chefe. Para se ser chefe é preciso também aprender. Um CEO não é o topo da carreira, pois ele ainda tem muito a aprender.

Não é só os resultados é o processo

Apontei esta ideia e partilhei-a nas redes sociais porque relacionei-me muito com ela. Nas tomadas de decisões os chefes consultam as suas equipas para ter sugestões mas depois decidem sozinhos sem dar explicações. De facto, as pessoas preocupam-se com os resultamos mas também se interessam pelos processos. Tal como diz o livro «[as pessoas] querem saber que o seu ponto de vista foi tido em conta. Os resultados são importantes mas também o é a justiça dos processos que os produziram. O processo justo responde a uma necessidade humana básica . todos nós qualquer que seja o cargo, queremos ser valorizados enquanto seres humanos e não como “mão de obra” ou “activos humanos”. Queremos que os outros respeitem a nossa inteligência e que levem as nossas ideias a sério. E queremos compreender o raciocínio por trás de decisões específicas.»

 

Este foi um dos melhores livros que já li e que me deu uma nova perspectiva sobre como é importante a gestão de pessoas. As empresas têm de saber gerir custos e vendas, mas também precisam de saber gerir os seus melhores recursos – as pessoas.