guest post

Esta é a principal razão que leva as pessoas a escolher carreiras insatisfatórias e a odiar o seu trabalho

Várias pesquisas revelam que mais de 70% dos trabalhadores não se sentem satisfeitos com suas escolhas profissionais. Um trabalhador passa um terço (ou mais) dos seus dias no trabalho, e esse sentimento de infelicidade e insatisfação no trabalho acaba também por impactar outras áreas da sua vida.

Quantas vezes já ouviu falar de pessoas que acabam doentes, deprimidas, divorciadas, viciadas em substâncias, etc., porque estão insatisfeitas com as suas carreiras?

E se essas pessoas gostassem do seu emprego? Não poderia essa melhoria significativa das atitudes em relação ao trabalho ter um enorme impacto sobre a saúde e o bem-estar da nossa sociedade?

Nós últimos 15 anos, J.T. O’Donnell (fundadora e CEO da WorkItDaily”) tem-se dedicado a estudar a profunda desconexão que as pessoas sentem entre si e os seus empregos.

Depois de trabalhar e aconselhar milhares de pessoas nos seus desafios de carreira, houve uma razão para a insatisfação no trabalho que se destacou como a mais comum.

E qual é essa razão? É o chamado vício dos elogios.

Desde crianças todos nós somos incentivados para obter boas notas, boas classificações, troféus e até elogios.

Todos nós gostamos de ser amados.

Mais importante ainda, gostamos de ser respeitados. Queremos que as pessoas fiquem impressionadas connosco porque isso dá-nos um sentimento temporário de felicidade.

O problema é que acabamos por fazer escolhas de carreira para impressionar as outras pessoas, para que nos possamos sentir validados e admirados.

No processo, perdemos de vista o que nos faz verdadeiramente felizes. Com cada promoção (na carreira) ficamos mais infelizes.

Quanto mais tentamos impressionar os outros, mais frustrados nos sentimos.

E a culpa é em parte da sociedade em que vivemos

Quando você conhece novas pessoas, uma das primeiras perguntas que surgem nas conversas é:

“O que é fazes?” [para ganhar a vida]

Estou certo ou não? Tenho a certeza que isso também acontece consigo.

E, essa pergunta é a razão pela qual tantas pessoas não se sentem satisfeitas com o seu trabalho e/ou as suas carreiras.

A maioria das pessoas quer responder a essa pergunta com algo impressionante.

Elas querem que os outros respeitem o que fazem. Porquê?

Como seres humanos preocupamo-nos como a nossa resposta é recebida e por boas razões! Sabemos que a pessoa com quem estamos a conversar irá começar a julgar-nos. Isso porque nós também julgamos ou outros quando eles nos dizem o que fazem para ganhar a vida.

E esse é o grande ponto da questão: se não parar de julgar as pessoas pelo que elas fazem para ganhar a vida, também não estará livre do julgamento.

A boa notícia é que, se parar com esse mau hábito, poderá focar-se em encontrar a sua motivação intrínseca para o trabalho, e assim dedicar-se ao que o faz sentir realizado e feliz.

Encontrar o trabalho certo irá criar um estado de espírito que irá transformar a sua vida.

Pergunte a qualquer pessoa que você admira que tenha uma profunda satisfação na carreira e ela irá dizer-lhe que é a conexão com o trabalho que a torna tão feliz.

A felicidade advém de todos os dias fazerem algo que lhes traz satisfação e realização pessoal. Não vem dos elogios e da tentativa constante de impressionar os outros.

Isso também lhes dá motivação para não desistir, o que as leva a atingir níveis mais altos de sucesso e satisfação.

 

Então se quer sentir-se mais satisfeito com o seu trabalho siga as 3 dicas que vou revelar de seguida:

  1. Pare de tentar impressionar os outros

Esqueça os que os outros pensam e dizem.

A única pessoa que deve tentar impressionar é você mesmo.

Invista constantemente no seu desenvolvimento pessoal e na sua formação profissional. Em Portugal, existem uma grande oferta de formação financiada (que pode ser consultada AQUI), e por isso nem sequer precisará gastar dinheiro para se desenvolver pessoal e profissionalmente.

  1. Pare de se focar nas motivações extrínsecas

Ao escolher um trabalho não coloque os benefícios, o salário ou o cargo, acima de tudo.

Essas coisas não trazem a verdadeira felicidade.

Foque-se nas suas motivações intrínsecas e escolha um trabalho que lhe proporcione satisfação e realização.

  1. Não tenha medo de sair da sua zona de conforto

Sair da zona de conforto exige esforço, significa fazer algo de diferente, é desconfortável e pode ser realmente assustador.

Mas jamais irá crescer (pessoal e/ou profissionalmente) se não se sentir desconfortável.

 

[GUEST POST. Carlos Vieira]