6 coisas que melhorei na minha escrita em apenas 6 meses

São muitos anos a escrever, mas senti que melhorei muito nos últimos 6 meses. Sabe o que aprendi a escrever melhor.

Este blog está quase a fazer três anos e já conta com mais de 200 artigos. São muitos textos, muitas palavras, muitos temas a escrever. No entanto, não me sinto cansada ou com falta de ideias.

No início deste ano, deixei de ter vontade de escrever. Não estava na fase mais contente da minha vida e isso passava para a falta de dinamização aqui no blog.

Contudo, o blog foi reanimado nos últimos meses e sinto que está a ir num melhor caminho. E noto também um grande e boa evolução nos conteúdos.

Nos últimos 6 meses os meus textos melhoraram consideravelmente.

Pode-se pensar que depois de tantos anos a escrever, uma pessoa já sabe tudo. Só mentiras, digo-vos. Porque temos ainda tanto para aprender, temos a vida toda para aprender e a nossa escrita evolui connosco. E tive a sorte de este ano praticar mais a minha escrita e de ter aprendido muito sobre como comunicar melhor na internet

Estas foram as 6 coisas que melhorei na minha escrita nos últimos 6 meses.

Textos longos é mesmo a minha cena

Todas as semanas escrevo um artigo no Erre Grande, pelo que todas as semanas tenho de ter ideias. Com o trabalho e o resto da vida, se pudesse escrever um artigo mais curto, perfeito, porque era menos tempo a escrever.

Contudo, percebi que os melhores textos que escrevo levam o seu tempo e as ideias vão sendo revistas. Notei que quem escreve bem consegue começar uma ideia e levá-la até ao fim – e foi isso que consegui fazer através de textos longos.

O meu problema não era escrever muito ou pouco mas sim não conseguir desenvolver uma ideia. Não conseguia transmitir algo real ou bem pensado. Assim, sei que para fazer sentido, tenho de ter uma estrutura e que consigo tê-la melhor em textos mais longos (este mesmo texto é exemplo disso).

Além disso, sinto-me mais à vontade ao saber que tenho espaço para desenvolver o que quero. Isso ajuda-me a escrever melhor.

Só valem a pena temas bem explicados

As ideias nunca me faltaram, nem ontem nem hoje. Tenho a minha lista de 60 notas no Evernote para provar que ainda tenho muita coisa para escrever. Apontava uma frase, escrevia uma outra frase complementar e achava que aquilo já dava um texto. Mas quando ia pegar nas notas, percebia que não tinha pensado sobre o assunto e que não conseguia explicar às pessoas qual era o meu pensamento.

Antes escrevia mais do que uma vez por semana ou escrevia quando me apetecia. Por isso, havia meses com muitos posts e outros meses em que fazia o mínimo. Isso não era o que queria pois sentia que os artigos não estavam à altura do que pretendia.

Assim, comecei mais a investir nas minhas ideias. Comecei a verificar rascunhos antigos e a perceber se poderia desenvolver essa ideia. Se fizesse sentido escrever mais sobre o assunto, apontava mais umas notas e partia para a escrita. Se fosse algo muito solto e que não acrescentasse nada de novo, apagava o rascunho e partia para outro.

O que me levou também a perceber a terceira coisa que fez melhorar muito a minha escrita.

O meu objectivo é criar valor

Criar valor é uma expressão muito cliché usada nas empresas. Os RH querem que os colaboradores criem valor; o Marketing quer criar valor para as vendas; os chefes querem acrescentar valor (monetário) ao seu negócio. E um blog, como pode acrescentar valor?

De facto, este blog é um blog que quer acrescentar valor numa óptica de carreira, no sentido que deve dar informação útil às jovens que querem ter uma melhor carreira. Essa não é uma tarefa fácil, à partida.

Criar valor é comunicar uma ideia que seja útil mas cada pessoa que lê tem as suas diferentes necessidades. É necessário ler muito, debater muito, escrever e riscar muito. É preciso ter empatia, tentarmos chegar às dúvidas do outro e dar-lhe alguma ajuda. Ah e isto tudo fazendo diferente de todos os outros, porque as ideias não faltam.

pessoa a escrever num bloco

Consistência é chave

As ideias não me faltam, porém eu realmente dei o salto nos últimos meses porque escrever passou a fazer parte da minha vida. No meu trabalho, estou em permanente contacto com bons artigos escritos para a Web, pelo que ganhei uma maior sensibilidade para escrever bem e melhor.

Como escrevo todos os dias, é-me mais natural focar em algo e escrever um post do princípio ao fim. É-me mais fácil rever um texto e adaptar os títulos e os subtítulos. É-me útil estruturar os textos para poder levar uma ideia do princípio ao fim. Mas isto só foi possível porque comecei a ter mais contacto com a escrita todas as semanas.

Isto é algo que não me é novo – practice makes it perfect. Se estivermos sempre a praticar, melhoramos mais e mais rapidamente. Se eu escrever um post todos os dias, sinto que posso escrever sobre tudo. A inspiração é um factor que condiciona muito pouco o trabalho de um escritor, porque o resto está tudo no suor e na prática constante.

Ler mais sobre inspiração e escritores neste meu post no Medium (em inglês)

Foco é o mais importante

Durante os primeiros tempos, quando queremos melhorar a nossa escrita, queremos abrir os horizontes. Primeiro escrevemos sobre o que gostamos e depois escrevemos sobre todo o tipo de tópicos. Mas depois não sabemos bem como acrescentar o valor, como comunicar aquilo que é realmente importante.

O Erre Grande tem várias categorias associadas, mas o seu grande foco está em Carreira, ou seja, como viver uma carreira melhor e equilibrada. Sei que posso escrever sobre Marketing, Feminismo ou Motivação, mas percebi que a melhor forma de acrescentar valor é falar de Carreira.

Quando comecei a focar-me nos temas importantes, percebi que conseguia fazer melhores posts e que tivessem um maior valor para os outros. Conseguir encontrar o meu foco e caminho ajudou-me a ter melhores ideias e a fazer um melhor trabalho.

Ler continua a ser a fórmula do sucesso

Algumas pessoas que me conhecem perguntam-me onde vou arranjar as ideias para escrever. Ou como é que tenho resposta para tudo. Ou como é que sei muito sobre determinado assunto. Por mais voltas que dê à cabeça, a resposta mais plausível é leio muito.

Estou sempre a ler alguma coisa, todos os dias. Quer sejam e-mails, notícias, relatórios, artigos de fundo, reportagens, livros, outros blog posts, em português ou em inglês. O ato de ler é colocar mais informação no meu cérebro que, quando preciso de um cocktail, misturo as ideias e sai um post todas as semanas.

Um cozinheiro pode fazer um prato com apenas três ingredientes disponíveis, mas se tiver mais, pode fazer combinações infinitas. A minha capacidade para criar vem de ter muito alimento com que criar. Se leio mais, se armazeno mais informação, tenho mais com que trabalhar e isso ajuda-me a escrever mais e de outra forma.

De facto nestes últimos meses consegui melhorar a minha escrita.

Tal deveu-se a ter a sorte de lidar com a escrita todos os dias, algo que não acontecia no passado. A constante exposição, a prática consistente, o hábito de leitura que persiste são os três principais factores de sucesso de melhoria. Se procurares por estes mesmos factores vais ver que irás ter mais ideias para escrever.

Quando colocares em prática, lembra-te que focares-te em dois ou três assuntos chave vai-te ajudar a criar mais valor para quem te lê. Esse valor vai-se perceber porque as tuas ideias vão aparecer mais bem explicadas e, certamente, irás ficar mais contente com o resultado.

E tu? Partilha comigo quais os factores que te fazem melhorar a tua escrita. Como manténs o foco e a consistência?

Artigos criados 220

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo