Não podes ter tudo (ao mesmo tempo)

Dizem que não é possível ter tudo na vida, eu acho que é possível.

Este é um cliché de que se fala muito, quando alguém reclama que algo na vida não corre bem. “Não se pode ter tudo”, dizem. Porque a felicidade não é tudo. Porque se tudo fosse bom não vivíamos o bom com tanta intensidade. Porque o mundo não é perfeito blábláblá.

Compreendo perfeitamente o que dizem e portanto pus-me a pensar.

Já há muito tempo que li um artigo na Inc, com o seguinte título: «Work, Sleep, Family, Fitness, or Friends: Pick 3». Esta frase é de uma Ted Talk de Randi Zuckerberg, que desabafa sobre o dilema do empreendedor. No fundo, ela indica que só podemos ter três coisas na vida, apesar de acharmos que são indispensáveis.

De facto, todos queremos ter um trabalho bom e podermo-nos dedicar à carreira; dormir que nem bebés todas as noites e acordar cheias de energia; ter tempo para aproveitar bons tempos com a família; praticar algum desporto e fazer exercício físico pela saúde e pela estética; e também gostamos de beber um copo com os nossos amigos e apostar nas nossas relações.

Sim, esta parece ser uma vida perfeita mas para Randi é impossível pois não podermos ter tudo ao mesmo tempo. Se nos focamos muito na carreira, podemos dormir menos horas e ter menos tempo para os amigos. Se só temos amigos, família e fitness, não temos uma carreira e um trabalho para pagar as contas. E se temos trabalho, dormir e família, não desenvolvemos outras relações sociais e podemos ficar gordos.

Eu acho que é possível ter tudo só que não ao mesmo tempo

Randi defende que os CEO e fundadores de empresas podem ter o seu próprio negócio e alguma liberdade com isso mas não é possível terem os cinco pilares da vida perfeita. Os negócios próprios implicam uma eterna dedicação e simplesmente não é possível tirar férias. Trabalhar muito implica tomar várias decisões, liderar as equipas, pensar no futuro e operacionalizar tudo.

Eu acho que isso pode-se aplicar a qualquer um de nós, fundadores e não fundadores, infelizmente. A sociedade atual promove muito o trabalho e a produtividade num incentivo ao dinheiro. Nesse esforço, que algumas notícias mostram pode levar ao burnout, as pessoas vivem mais stressadas, dormem menos, não têm tempo para ir fazer exercício e estão pouco tempo com a família e com os amigos. Ou seja, mesmo quando escolhemos três das cinco opções, parece que não estamos a viver a cem por cento.

A resposta a esta questão pode estar numa nova forma de trabalhar, como o trabalho remoto ou o trabalho de freelancer, mas este também traz outras responsabilidade que podem tirar o descanso e o tempo necessário para investir nas relações sociais.

Assim, acho que o problema não é só escolher três, mas ir variando uns com os outros

Quando pensei mais sobre esta questão, percebi que não se pode ter tudo. Ou melhor pode-se ter tudo só não pode ser ao mesmo. Se estiver muito focada no trabalho, pois tenho um projeto importante, poderei não ter tempo para exercício físico ou para os amigos, mas posso tentar ter a família por perto e dormir o máximo que conseguir. Talvez quando acalmar o trabalho, posso reduzir o mesmo, aumentar um ou dois jantares com amigos e poder vooltar a ter tudo.

Há também maneiras de conseguir ter um bocadinho de tudo, ao mesmo tempo.

As redes sociais e a internet podem-nos ajudar nas relações humanas. Claro que as amizades não são as mesmas através de um telemóvel, mas é importante ir mantendo o contacto com mensagens ou telefonemas curtos, para podermos também socializar um pouco.

O exercício físico também pode ser integrado fora do ginásio e em atividades práticas, como caminhar, fazer atividades em casa, apanhar escadas em vez de o elevador.

Aquilo que a sociedade nos pede é que sejamos bons em tudo – eu apenas peço para ser boa naquilo que me faz mais sentido. Sinto falta de fazer desporto sim e tive um bom verão em que corri algumas vezes mas já não o faço há semanas, pois “deixei de ter tempo”. Sei que agora estou menos activa, mas estou a aumentar o meu tempo com amigos.

Tudo é possível, com equilíbrio

Foi com esta questão que percebi que ser feliz no longo prazo está em definir prioridades.

Tudo é possível, só que não tudo ao mesmo tempo. Se me quero concentrar em desenvolver as minhas skills e tirar um curso profissional, tenho de peprceber que posso ficar um tempo sem fazer exercício físico ou sem estar com a família e amigos. No entanto, esse esforço vai valer a pena num melhor trabalho, numa maior satisfação na vida em geral.

Quando tirei o verão para fazer alguns cursos online, comecei a preparar os próximos estudos. Até que percebi que tinha outras prioridades até ao final do ano e que não iria ter tempo para tudo. Se queria ter mais tempo para ler, mais tempo para escrever e para desenvolver outros projetos, então tinha de cair algo. Porque para além de ler e escrever, quero também ter tempo para os meus amigos e família e crescer na minha carreira profissional. Assim, soube também que não faria sentido inscrever-me em mais um ginásio, se queria utilizar o tempo livre para outros projectos.

Mas o equilíbrio não se pode ver mensalmente

Para além de não podermos ter tudo ao mesmo tempo, não podemos pensar que o equíbrio é algo que se consegue facilmente e imediatamente. Um dia, disseram-me que o equilíbrio entre vida profissional e vida familiar tem de ser observado num período de cinco anos. Em cinco anos, houve momentos de trabalho? Houve. Houve momentos com a família? Houve. Foram em proporção idêntica?

É possível que sim mas quando parecemos olhar mais ao detalhes, notamos que houve meses em que éramos mais trabalho e houve meses que éramos mais família. O exercício físico deve ser constante mas há momentos de mais ou menos intensidade, a não ser que o tornemos numa prioridade da nossa vida.  Os amigos e a família estão lá para as ocasiões, contudo existiram momentos de mais stress e afastamento e outros de maior aproximação.

Estes momentos de um ou de outro tem tudo a ver com as nossas prioridades num determinado período de tempo. São elas que nos guiam e nos mostram como podemos atingir os nossos objetivos agora e como podemos ajustar a nossa vida ao longo do caminho para podermos ter tudo, sempre, de uma maneira mais ou menos directa.

Com este exercício, tive então de definir as minhas prioridades até ao final do ano.

Estas serão as minhas prioridades até ao final do ano

  • Trabalho/Work: evoluir nos meus papéis e projetos na empresa onde estou;
  • Dormir/Sleep: manter o ritmo de dormir entre 7 a 8 horas por noite, compensando esses desequilíbrios com momentos de sesta no fim-de-semana. Reduzir os ecrãs e as redes sociais na hora de dormir;
  • Família/Family: continuar a ir aos eventos familiares;
  • Fitness/Exercício físico: usar mais vezes as escadas no meu trabalho; poupar dinheiro e não me inscrever em nenhuma atividade por agora;
  • Friends/Amigos: encontrar-me com os meus amigos mais próximos quinzenalmente, uma vez que vou alocar o meu tempo a desenvolver novos projectos;
  • Dinheiro: mudar de hábitos de consumo e reduzir as compras em comida; poupar dinheiro para as próximas viagens;
  • Escrever: concretizar todas as ideias e rascunhos de posts apontados e publicar; realizar um breve curso de escrita de conteúdo; desenvolver uma melhor estratégia de comunicação;

Assim, nesta lista de prioridades, noto claramente que há prioridades e outras que vão ficar de parte.

Não vou fazer mais cursos para aprender novas áreas nem me vou focar em ir ao ginásio. Sei que vou ter menos tempo para vida social mas vou ter mais tempo para concretizar mais posts e ideias no blog.

Se eu podia ter tudo ao mesmo fazendo um pouco de tudo? Até podia ter, mas depois se tivesse mais tempo livre, iria ou procrastinar mais ou enfiar mais coisas na agenda sem concretizar as coisas com o mínimo de qualidade. Estas prioridades não são para sempre, são apenas para os próximos três meses e assim é possível ter o bom e o tudo de alguns pontos da nossa vida.

No fundo, o equilíbrio existe como um todo, por isso não stresses muito se não estás a atingi-lo agora.

Preocupa-te em definir as tuas prioridades do mundo, trabalha nelas e depois prepara-te para descansar e abraçar outros objetivos. Já sabe que isto é uma maratona, portanto vai ao teu passo e não pares de viver.

 

Artigos criados 217

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo