É Preciso Ter Paciência

Durante muito tempo não sabia o que queria fazer da vida.

Sabia que queria ser jornalista porque gostava de escrever. Mas quando a vida não me proporcionou essas oportunidades, tive de pensar noutras atividades que gostava de fazer.

Comecei a procurar pelo Marketing e dei de caras com a atividade comercial. E os primeiros meses foram terríveis.
Os meus primeiros meses no meu primeiro trabalho foram muito desgostosos porque não sabia o que estava a fazer. Não me identificava com o trabalho, achava que aquilo não servia para nada. Mas o que percebi é que tinha muito para aprender ainda.
Há oito meses atrás fui daquelas pessoas que viu o Simon Sinek da falar sobre os Millenials, neste vídeo viral.
Identifiquei-me a 100% com as suas palavras e percebi que o meu maior problema enquadrava-se no ter a paciência para deixar as coisas acontecer.

Porque vivemos a vida a mil à hora.

Entramos em estágios para passarem a trabalhos, para daí a 2 anos sermos senior e alguma coisa. E passados outros 3 anos somos chefes de equipa. E em 7 anos conseguimos ser managers e ter o fantástico salário, a casa com piscina, os carros topo de gama dentro da garagem.
Mas muito mais do que estabilidade financeira, os Millenials precisam de um propósito, precisam de um trabalho que tenha impacto. Precisamos de perceber que o nosso trabalho está a ter um efeito positivo em alguém.
O problema? Não conseguimos perceber que o impacto não acontece num evento mas sim ao longo de repetidas tarefas.

Sinek é muito frio nesta questão – os Millenials (eu, onde me incluo) vivem de gratificação instantânea.

Queres comprar algo? Vai a Amazon e chega-te passados os dias.
Queres ver um filme? Vai a um website e podes escolher o que quiseres
Queres mudar de filme a meio? Há outros milhares disponíveis na hora
Queres ver uma série? Podes vê-la todinha de uma só vez, nem precisas de esperar uma semana pelo episódio.
Contudo, isto não existe no trabalho nem nas relações humanas.

A satisfação com o trabalho e o sucesso profissionais são processos, pelo que demoram o seu tempo.

São processos confusos e lentos que necessitam da nossa atenção e investimentos contínuos. Só podemos ver os verdadeiros resultados e o impacto que queremos criar.
Simon comenta que fala com jovens que passados 8 meses querem sair do seus estágios, porque «não estão a criar um impacto».
Como assim encontrar a felicidade laboral em apenas 8 meses?

É preciso ter paciência!

As coisas que realmente importam, como a auto-confiança, a satisfação profissional, o amor, e as relações humanas com sentido demoram TEMPO.
Não são uma meta, são uma caminhada.
Há uma montanha a escalar – podemos ser mais rápidos ou mais lentos mas não há forma de contornar o esforço, temos MESMO de escalar a montanha para chegar ao topo.
O mesmo acontece com a satisfação profissional. Como tudo acontece a mil à hora achamos que a gratificação deve acontecer muito rapidamente.
E quando ela não aparece quando queremos, ficamos frustrados. E andamos assim a saltitar de oportunidade em oportunidade, às vezes sem deixar que o destino se cumpra.

Temos de dar tempo ao tempo.

Encontrar a felicidade e um profundo sentimento de propósito e deixar de ter uma vida de «vai-se andando» para uma vida «adoro o meu trabalho» leva o seu tempo. Vai haver desilusões e fracassos mas só assim é que aprendemos. Com o tempo.
  • Concordo, queremos que os resultados aconteçam rapidamente porque crescemos numa sociedade em que é tudo instantâneo, a comunicação, as viagens, enfim tudo. Desaprendemos a ter paciência para esperar e deixar as coisas fluir.

    • Sem duvida alguma Inês! É preciso perceber que as melhores coisas da vida levam o seu tempo e que é esse tempo de deixar florescer que tornam as experiências mais interessantes!

TORNA-TE GRANDE!
Subscreve à Grandeza
Recebe em primeira mão dicas e novidades sobre Carreira, Empreendedorismo & Motivação!
Quero ser Grande!
Sem SPAM, porque quero que recebas conteúdo útil. Experimenta!
close-link