Aquele dia de Verão em que andámos de canoa

Tal como vos disse aqui, há sempre boas ideias para passar o verão na cidade, mas esta sugestão é ainda melhor!

Se não podem passar uma boa semana no Algarve, não é preciso deprimir porque há muitos bons programas que se pode fazer num sábado à beira rio, como fiz no ano passado.
Num belo dia de Agosto, o B teve a brilhante ideia de ir fazer canoagem com os amigos, como eu fazia muitas vezes em criança. Gostei da sugestão mas achei que não iria acontecer.
Não queria ser pessimista mas era um daqueles planos em que toda a gente se mostra interessada a ir e depois ninguém vai. Mas enganei-me redondamente, porque ele conseguiu juntar uma grupeta de 13 pessoas e foi uma tarde muito bem passada.
Acordámos de manhã cedo e fomos até Constância, onde uma empresa de actividades ao ar livre organizou a manhã de canoagem para nós. Decidimos navegar o Rio Tejo pois o Zêzere é mais pequeno e estava mais seco do que o habitual, o que poderia fazer com que tivéssemos de levar a canoa à mão em algumas partes.
Antes de entrar nas canoas pensei logo: o que é que posso levar para a canoa? E o telemóvel para tirar fotos? Eu decidi guardar o meu no carro, porque podia-me dar um tique qualquer de desastrada e lá ficava sem telemóvel. O bom é que outras pessoas mais perspicazes levaram a máquina e tiraram as fotos que vocês podem ver.
Quando nos preparávamos para entrar, eu e o B tivemos aquela disputa de crianças de quem é que iria à frente. O monitor deu-me logo razão: a pessoa mais leve tem de ir à frente, para a pessoa de trás fazer peso. Lá negociamos um mini tempo para o B ficar à frente mas percebemos logo que não iria resultar e fizemos a maior parte do percurso comigo à frente.

Apesar de ser maior, o Rio Tejo não assusta e a aventura foi sempre a remar. E que raio de remar é que foi! Tenho de confessar que a minha condição física era média, já tinha estado pior e também já tinha estado melhor. Mas há todo um trabalho de braços muito intensivo que eu desconhecia. Eu pequenina e magricela a tentar colocar ritmo nos meus músculos flácidos não é fácil. O que me valeu foi o B que cada vez que eu descansava (a cada 5 minutos) lá levava a canoa.

Fizemos uma pequena paragem em que podíamos visitar o Castelo de Almourol, comemos umas bolachas e continuámos caminho. A água do rio era óptima para mergulhar. Já na segunda viagem, parecíamos mestres em canoagem, o quão intuitivo e fácil era pôr a canoa a andar.
Quando chegámos ao ponto de chegada, parecia que tínhamos remado apenas meia hora mas já tinham passado duas horas e estava na hora do almoço. Foram-nos buscar ao local e levaram-nos para o ponto de partida, para um almoço tradicional de sopa, bitoque, sobremesa, e muita bebida à mistura.
Já eram quase 15h quando nos colocámos à sombra na relva da praia fluvial. O calor era imenso e a única forma de estar bem era na água fresca do rio. O pior era mesmo a entrada pois esta friiiiia fria fria! Esticámos as toalhas, dormimos a sesta, jogámos às cartas, contaram histórias das piores festas de sempre e esperámos que os carros estacionados arrefecessem para podermos voltar a casa.
Não lhe chamaria férias mas posso dizer que este sábado mostrou-me que é muito fácil e acessível fazermos programas interessantes durante o Verão, não é preciso estarmos constantemente a adiar uma actividade que podemos organizar e reservar em 10 minutos. Aproveitem os dias de mais calor para ir fora sem ir longe e gastar muito. Há tanto para fazer sem ter que apanhar um avião, basta procurar e aproveitar a vida, enchendo-la de experiências únicas!
  • Que boa sugestão, Rita! Adoro este tipo de atividades =) Em Sesimbra também há umas quantas empresas que organizam atividades aquáticas e é bem pertinho de Lisboa 😉

  • Sesimbra deve ser fantástico para estas actividades 😀

  • Eu já fiz canoagem e também adorei!

    Beijinhos

    http://www.mytypeofproject.com

  • Fiz muita canoagem em criança e o ano passado foi fantástico! Fazia quase todos os fins-de-semana :p