2017 Já Começou há seis dias mas parece que ninguém começou o ano

 

 

Janeiro, reentré, início do ano – e isto ainda está umas pasmaceira.


A primeira semana do ano foi como a Cristina Ferreira disse: difícil. Vamos com a pica toda. Começamos com todos os planos organizados, vamos com as ideias de inscrever no ginásio (ou cancelar, no meu caso), vamos com a marmita organizada com muitos legumes e salada, vamos reduzir os cafés, vamos deitar cedo e cedo erguer, vamos ler mais vezes, vamos estar mais com amigos, vamos ser mais queridos e gratos pela vida que temos, vamos sorrir mais, vamos trabalhar mais, vamos apontar tudo na agenda, vamos ser criativos.

Na primeira semana do ano, vamos com toda a pujança e energia e fé mas nada acontece.
O mundo continua parado, de ressaca.

As pessoas estão a preparar-se para as férias. As pessoas ainda não voltaram as férias. Nas ruas já se apanha trânsito mas o trabalho não acelera. Ainda está tudo a recomeçar, ainda estão a orientar-se, ainda estão a organizar a agenda, ainda estão a ver a quantidade de e-mails que têm para responder, ainda estão a comer os restos de chocolate e a comprar bolo rei para os almoços de família.

Esta semana, que está no fim, parece que estamos todos no modo “AINDA”. No modo “com calma”, no modo “estou a organizar-me”, no modo “vou despachando umas coisas e depois começo a sério”.

2017 já começou e parece que nada ainda arrancou verdadeiramente. Mas logo após o Natal comecei a impor tarefas a mim própria: peguei nos restos das festas e deixei de comprar mais porcaria. Escolhi um dia e após o trabalho fui ao centro comercial a uma loja especifica escolher aquele casaco específico – experimentei, vi que ficou bem, e os restantes 10 minutos foi na fila à espera para pagar. Peguei na minha agenda e escrevi tudo aquilo que queria concretizar nos primeiros 30 dias. Pensei nas viagens que ia fazer e vi os gastos para marcar os voos com antecedência. Amanhã vou comprar uns bilhetes de concerto para o Verão.

São pequenas tarefas que se fazem em minutos mas têm uma grande importância para mim, pois ajudam a manter a disciplina, a ser produtiva e a ver as coisas feitas. São estas pequenas coisas que são tão simples de fazer, que podem a qualquer altura do dia, sem grandes planos, que acabam por se irem amontoando e um dia acordamos e dizemos que não temos tempo para nada porque temos uma data de coisas para fazer!

O ano 2017 já começou há seis dias. Por isso, acompanhem o atraso, porque queremos (e estamos e vamos) começar a trabalhar que perder tempo era coisa do ano passado!

TORNA-TE GRANDE!
Subscreve à Grandeza
Recebe em primeira mão dicas e novidades sobre Carreira, Empreendedorismo & Motivação!
Quero ser Grande!
Sem SPAM, porque quero que recebas conteúdo útil. Experimenta!
close-link